Um impasse entre a Associação dos Moradores do Campeche (Amocam) e o tradicional Bloco Onodi provocou a transferência da festa do bairro do Sul da Ilha, em Florianópolis, para a Beira-Mar Continental, no Estreito.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Em nota, a organização do bloco informou que a festa foi impedida na véspera do primeiro dia do evento.

Veja imagens do tradicional Bloco Onodi, no Campeche

O Onodi ocorre há 25 anos no Campeche. A organização informa que “tinha todos os alvarás e licenças necessárias para a realização dos quatro dias de festa”.

A programação está prevista para as noites de sexta-feira, sábado e segunda-feira, das 18h às 2h. Na noite de sábado (10), a Banda manezinha Dazaranha deve tocar e, na terça-feira (13) está previsto um baile infantil, no período da tarde, encerrando as atividades do bloco. O ponto alto, entretanto, é o desfile de domingo (11), marcado para as 16h.

Continua depois da publicidade

Por fim, a nota informa que “em respeito aos fãs do Onodi e a todos que já adquiriram seus abadás para os quatro dias de evento, manteremos a realização do bloco na Beira-Mar Continental. A estrutura, que estava praticamente montada, será transferida para o novo local ainda nesta sexta-feira (9). Com isso, garantimos a realização de toda a programação divulgada. Pedimos desculpas ao povo do Sul da Ilha, que perdeu sua festa mais tradicional em 2024, mas garantimos que traremos o Onodi para casa em 2025”.

Amocam

A Amocam critica a realização da festa em  “área conhecida como Campo de Pouso do Campeche, popularmente conhecido como PACUCA, local tombado como patrimônio histórico, paisagístico, artístico e cultural”. Eles contestam, ainda, venda de ingresso e suposta sublocação de espaços para comércio de bebidas.

Eles apontam que o Campo de Pouso do Campeche está sob guarda da Aeronáutica. 

Citam, ainda, o risco de que “as intervenções, como instalação de estruturas fixas para palco e tendas, com possíveis escavações no terreno; bem como o trânsito excessivo de pessoas e automóveis no local; da quantidade de lixo e resíduos pela área do parque; e possível dano à vegetação natural”.

SPU

Técnicos da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) foram ao local na manhã desta sexta-feira. Os organizadores tentam, ainda, viabilizar a festa no Campeche. Por enquanto, ela está mantida para o continente. 

Continua depois da publicidade

Leia Mais:

Índice de carência passa a ser o principal critério do programa Universidade Gratuita

FOTOS: Nova Avenida Beira-Rio começa a ganhar forma na Grande Florianópolis

Birra política ou má gestão? Prefeituras de SC ignoram dinheiro de Lula para combate à fome

Destaques do NSC Total