nsc
    nsc

    publicidade

    Imposto

    Regulamentada lei que permite restituição do IPVA em Santa Catarina 

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    21/11/2019 - 20h55 - Atualizada em: 23/11/2019 - 00h03
    Pagamento do IPVA será proporcional ao uso do carro(Foto: Felipe Nyland/BD/Agência RBS)
    Pagamento do IPVA será proporcional ao uso do carro(Foto: Felipe Nyland/BD/Agência RBS)

    O governo do Estado regulamentou a lei aprovada na Alesc e que prevê a restituição do IPVA em casos de furto, roubo e colisões com perda total. Caso o contribuinte tiver o carro sinistrado em abril, por exemplo, terá a possibilidade de pagar apenas o período em que utilizou o carro (neste caso, quatro frações de 12).

    Se o imposto for pago em data anterior à da ocorrência, o Estado vai restituir em dinheiro proporcionalmente no ano seguinte. Já havia previsão legal para o pagamento proporcional, mas somente agora, após aprovação do projeto de lei na Alesc, é que houve a regulamentação, no início de novembro. Passa a valer a partir de agora.

    — O que nós estamos fazendo é garantir justiça fiscal — explica o autor da lei, deputado estadual Milton Hobus (PSD).

    Fazenda

    A Secretaria Estadual da Fazenda informa que de acordo com as Leis nº 3.938/66 e nº 7.543/88, o contribuinte do IPVA tem direito à restituição total ou parcial do tributo sempre que for constatada a ocorrência de pagamento indevido, maior que o devido ou em duplicidade.

    Nos casos de sinistro, a restituição será efetuada quando ficar comprovado que o veículo se encontra na condição de “sinistrado, não recuperável para uso”, o que, de acordo com a legislação de trânsito, deve ser confirmada pela baixa do registro do veículo junto ao Departamento Estadual de Trânsito de Santa Catarina (Detran/SC).

    Desde 2014, a SEF/SC oferece um aplicativo virtual que permite a solicitação de restituição de IPVA, no qual todos os pedidos passam por avaliação dos auditores fiscais da SEF, para serem ou não restituídos. O serviço foi desenvolvido para dar celeridade aos trâmites internos e eliminar os processos em meio físico.

    O prazo máximo de atendimento foi fixado em noventa dias, como forma de garantir que todas as verificações necessárias sejam feitas e a restituição seja realizada com segurança jurídica. A análise é feita em ordem cronológica de entrada dos processos.

    Confira a entrevista com o Deputado Estadual Milton Hobus (PSD) para a CBN Diário:

    Assine o NSC Total para ter acesso ilimitado ao melhor conteúdo de Santa Catarina e aproveitar os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    publicidade

    publicidade

    publicidade

    publicidade