A Seleção Brasileira em campo não se trata de apenas um simples jogo de futebol. O futebol é uma mistura de espetáculo e esporte, arte e diversão, competição e lazer. Também é um território onde o acaso, a improvisação, a curva, a jinga o balanço fazem parte da obra.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Mas há os que entendam ser o futebol uma tragédia. Coisa de intelectual não muito habituado com o dia a dia. Mas eles tÊm uma definição para isso. Olha o que diz o jornalista Jorge Furtado: “Futebol é uma tragédia, há uma morte anunciada, inevitável, com hora marcada para acontecer”.

E compara a bola que não sabe de nada, mas sente tudo que está acontecendo com uma péssima atriz, pior do que uma galinha. Difícil de entender, não? A Copa do Mundo aí está para nos mostrar tudo isso e muito mais. O grande jornalista e escritor Armando Nogueira já dizia: “Futebol é uma religião pagã, onde as pessoas se encontram para adorar a bola”.

Na verdade, o mundo é uma bola e, como tal, ele gira. O homem é uma bola? Já ouvi esta discussão, onde diziam que saímos da barriga de nossas mães, com a barriga no formato de uma bola. Bobagem, não? Os mais fanáticos e alguns estudiosos do futebol discutem o tema.

Continua depois da publicidade

Leia outras colunas de Roberto Alves

Pois estamos fechando a primeira semana da Copa no Catar cheia de beleza, encantamento, modernidade, algumas dificuldades impostas pelas regras do país, que devem ser respeitadas e por alguns segmentos da sociedade mundial que insiste em querer politizar o evento, aproveitando a visibilidade mundial. Ainda não há como fazer prognóstico da próxima fase.

Copa do Mundo

Desde garoto ouço falar em Copa do Mundo e a primeira que ouvi, sem muita atenção, foi a de 1950, na inauguração do Maracanã. Estava mais preocupado com a pelada que jogada no momento do que com a final contra o Uruguai. Faltava-me a dimensão do que era uma Copa do Mundo o que veio acontecer em seguida. A próxima edição terá 48 seleções, como jogos em três países. Não gosto dessa ideia. Quanto mais participantes, mais seleções sem condições técnicas estarão presentes.

O Catar

É um país pequeno que gastou muito dinheiro para nos dar os melhores e mais modernos estádios de futebol no deserto. A vantagem está nos jogos serem todos em Doha, sem a necessidade de viagens longas. Não há subsedes e você pode assistir dois jogos por dia. O país é pequeno, mas montou uma estrutura especial para a Copa. Por trás da beleza há um esquema especial durante a Copa. Segurança máxima, regras rígidas, sem desentendimentos com a Fifa e fiscalização para que tudo seja cumprido à risca.

Constatação

Messi continua o mesmo: jogador de clube e pouco futebol na seleção. Craque, ex-melhor do mundo, quando chamado a fazer a diferença, nunca compareceu. Na derrota para a Arábia Saudita se escondeu em campo.

Continua depois da publicidade

Histórias

Tenho relembrado aqui e nos diversos canais da NSC as Copas que vi e vivi. Foram sete, e em cada uma delas o avanço tecnológico foi fantástico, acompanhadas de facilidades para a cobertura.
Hoje, até o celular nos permite entrar diretamente de qualquer lugar do mundo com boa imagem e qualidade de áudio, seja no rádio ou na TV.

Férias

O futebol brasileiro está de férias. Época das tratativas para a montagem dos times para a próxima temporada. Os técnicos Alex Souza (Avaí) e Cristóvão Borges só virão em dezembro. Até lá, muita especulação sobre novos contratados.

Giro Total

Momentos: Frases que marcaram as Copas:

“Cometi um erro, o único em sete jogos e fui brutalmente punido”

Oliver Kahn, goleiro da Alemanha em 2002

“Não era dívida. Havia um peso na consciência”

Ronaldo, sobre o título do Brasil na Coreia/Japão

“Se não tiver pressão para quem joga futebol, é melhor trabalhar no Banco do Brasil. Ali na esquina, sentar no escritório e não fazer nada”

Luiz Felipe Scolari, sobre a carreira de treinador

“Minha geração não nasceu para ser campeã do mundo”

Continua depois da publicidade

Zico, após aposentar, explicando porque não conseguiu ser campeão do mundo com a Seleção

“Somos os campeões morais”

Cláudio Coutinho, técnico do Brasil em 1978, com o 3º lugar invicto

“Essa coisa de campeão moral não existe”

Roberto Dinamite, sobre a frase de Cláudio Coutinho em 1978

Veja vídeo e confira dicas para entrar em clima de Copa:

Leia também:

A bruxa está solta no Catar

Seleção Brasileira manda recado de que vai ficar até a final da Copa do Catar

Destaques do NSC Total