nsc
    nsc

    Futebol

    O VAR, a chuva, o pênalti e a nova derrota do Avaí

    Compartilhe

    Roberto
    Por Roberto Alves
    27/10/2019 - 19h36 - Atualizada em: 27/10/2019 - 19h42
    Avaí x Palmeiras
    Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

    O técnico Evando do Avaí até colocou um time em campo capaz de surpreender o Palmeiras. Enquanto havia gramado em condição de jogo o Avaí se portou bem. Três zagueiros, três volantes que marcam e jogam e a volta de Jonathan deram um acréscimo que levou o Avaí a uma boa partida.

    Primeiro desequilíbrio

    A chuva. O segundo tempo não teve como ser jogado. Enormes poças d’água impediram que a bola rolasse. Um tempo de chutões e o jogo caminhava para um empate que definia o que foi o primeiro tempo, igual.

    Segundo desequilíbrio

    A implantação do VAR, que decide os lances polêmicos de uma partida e que tirou a autoridade final do arbitro de campo na maioria dos jogos. No primeiro pênalti a favor do havia não havia necessidade de consultado. Lance claro.

    No pênalti que definiu o resultado final do jogo o arbitro Ilton Pereira Sampaio foi recomendado a revisar o lance no monitor.

    A imagem não é clara. E se não é clara não se deve marcar. Houve sim uma simulação muito grande do atacante Deyverson.

    E o arbitro marcou decidindo o jogo a favor do Palmeiras.

    Não mereceu

    O Palmeiras e seu time milionário nada fez para merecer o resultado. Queiram ou não o peso da camisa foi determinante. E o Avaí que fez um bom jogo enquanto o gramado permitiu mais uma vez amarga a decisão do VAR. E quanto mais reclama na CBF mais porrada leva.

    A cada rodada o Avaí se aproxima mais da Série B do ano que vem.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas