nsc
    nsc

    MUNDO CERVEJEIRO

    Após polêmica machista, Abracerva será presidida por uma mulher pela primeira vez

    Compartilhe

    Santa
    Por Santa Cerveja
    15/10/2020 - 11h52
    Nadhine, nova presidente da Abracerva.
    Nadhine, nova presidente da Abracerva. (Foto: Reprodução, Instagram)

    Cervejeira caseira há seis anos, sommelier, ativista feminista e defensora do fim dos paradigmas no mercado de cervejas, Nadhine França foi eleita na manhã desta quinta-feira (15) a nova presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva). 

    Em primeira votação, a Chapa 2 – Maturação foi a escolhida. Na sequência, os eleitos definiram de forma unânime a nova diretoria-executiva que será comandada pela primeira vez na história por uma mulher.

    Nadhine, que era presidente interina da Abracerva, assume a instituição até outubro de 2022. Ela tomou frente à associação após uma polêmica que envolveu machismo e racismo, e motivou uma renúncia coletiva de toda a diretoria da entidade no início de setembro. O caso chegou a ser tema de uma reportagem do Fantástico.

    Pernambucana e coordenadora do Instituto Cerveja Brasil (ICB) na terra natal, Nadhine terá ao lado na entidade o empresário do ramo cervejeiro Marcelo Verace, de Minas Gerais (que será coordenador do conselho). Jayro Pinto, sommelier paulista, será o diretor financeiro, e Ugo Todde, da Dumf (DF), será o secretário. Eles completam a diretoria. 

    A chapa eleita ainda é formada por outros 10 nomes de todo o Brasil (confira abaixo).

    A chapa eleita

    Carolina Starret – Brewstone Pub (CE)

    Debora Lehnen – cervejaria Proa (BA)

    Elisabeth Bronzeri – advogada tributarista (SP)

    Érica Barbosa – Marketing Cervejeiro (RJ)

    Gabriela Flemming – cervejaria Fermi (SC)

    Gilberto Tarantino – cervejaria Tarantino (SP)

    Jayro Pinto – beer sommelier (SP)

    Junior Bottura – cervejaria Avós (SP)

    Leandro Sequelle – cervejaria Graja (SP)

    Marcelo Paixão – cervejaria Verace (MG)

    Nadhine França – atual presidente interina da Abraceva (PE)

    Rafael Leal – cervejaria Caatinga Rocks (AL)

    Rodolpho Tinini – cervejaria Black Print (MG)

    Ugo Todde – cervejaria Dumf (DF)

    As propostas da nova diretoria

    Será criado um grupo de trabalho permanente para análise dos impactos de mudanças tributárias na margem de contribuição e no preço final ao consumidor. Será mantido e fortalecido diálogo institucional com a Câmara Setorial e com representantes do governo para defesa dos interesses do setor. Mecanismos e ferramentas de auxílio às Microcervejarias e demais associados para o planejamento tributário e processo de decisão mediante as mudanças na carga tributária serão oferecidos através do desenvolvimento de treinamentos e palestras regulares.

    Aproximação e Valorização das Regionais

    Estreitaremos vínculos com as regionais existentes e trabalharemos para a criação de novas em estados onde não há representatividade do setor. Levaremos à discussão entre os associados a criação de um Conselho de Regionais, que servirá de foro para adequada compreensão das especificidades dos mercados estaduais, com a diversidade que observamos através de toda extensão territorial brasileira, sentando as bases para uma atuação da ABRACERVA que possa, por um lado, contemplar as especificidades regionais e, por outro, promover ações de fomento onde o mercado ainda esteja incipiente.

    Conexão e profissionalização do mercado através da criação do Núcleo de Negócios

    Criação de estratégias para apoiar na instrumentalização técnica da gestão das cervejarias, fazendo com que o nosso setor se torne cada vez mais forte. Devido ao fato de que nanos e micro-cervejarias, pequenas empresas e outros empreendimentos do setor, como bares, enfrentam desafios que derivam de equipes pequenas e da dificuldade de contratação de mão de obra especializada, criaremos recursos técnicos e informação que melhorem as chances de nossos associados empreenderem com sucesso.

    Fomento da pesquisa no setor através da criação de Núcleo Acadêmico

    Este núcleo tem o objetivo de aproximar a academia (institutos de pesquisas, universidades e empresas de tecnologia) da realidade do mercado em todos os seus níveis, assim como acontece em países como Alemanha, Inglaterra, Bélgica e Estados Unidos. Este processo de aproximação irá promover a tradução para a realidade da produção nacional de técnicas avançadas e aplicáveis, já estudadas e testadas por cientistas nacionais, no campo da gestão de negócios e dos processos vinculados à produção e qualidade.

    Manutenção e ampliação das atividades do Núcleo de Diversidade

    No Núcleo de Diversidade na Abracerva foram iniciaram importantes discussões no mercado sobre a importância da ética profissional, que culminaram na criação do Código de Ética da Associação. O Código de Ética cobre desde as questões vinculadas às práticas comerciais até as questões de assédio no local de trabalho.

    Ampliação da base de associados

    Para uma maior representatividade e viabilidade financeira, vinculada à criação de programa de benefícios às empresas e profissionais associados. Implementaremos estratégias de arrecadação de recursos para além das anuidades dos associados.

    Por Augusto Ittner augusto.ittner@somosnsc.com.br

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas