nsc
nsc

Análise

Adesão do MDB ao governo Moisés se restringe à bancada na Alesc

Compartilhe

Upiara
Por Upiara Boschi
30/01/2021 - 06h00
Luiz Fernando Vampiro será secretário de Educação, oficializando a parceria entre o governo Moisés e a bancada emedebista
Luiz Fernando Vampiro será secretário de Educação, oficializando a parceria entre o governo Moisés e a bancada emedebista (Foto: Bruno Collaço, Agência AL/Divulgação)

Maior partido de Santa Catarina, o MDB não entrou no governo de Carlos Moisés (PSL). Não estranhe a frase, leitor. Na quarta-feira foi confirmado o sim do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB) ao convite do governador para assumir a Secretaria de Educação, após dias de um suspense desnecessário. Nos próximos dias, nomes emedebistas devem ser confirmados no comando da Fesporte, da Defesa Civil e o Instituto do Meio Ambiente (IMA). Mas não, não foi o MDB que entrou no governo Moisés.

Upiara Boschi: Moisés abre governo para maiores partidos de SC e aposenta a nova política

Quem está aderindo e indicando postos no governo estadual é a bancada emedebista na Assembleia Legislativa. O partido - inclua aí a bancada federal, dirigentes, prefeitos, antigos caciques, os históricos - apenas observa um movimento que não tem condições de vetar. A coalizão para o chamado novo momento da gestão Moisés é um alinhamento que se dá através das bancadas, não dos partidos. Vale quase a mesma lógica para a adesão do Progressistas, consumada recentemente com a posse do deputado estadual Altair Silva na Secretaria de Agricultura.

Renato Igor: MDB no governo Moisés: novo momento, de coalizão, diz presidente do partido

A bancada emedebista na Alesc talvez viva seu momento de maior independência perante outras regiões da geografia emedebista. Sobreviveu à redução que as urnas impuseram ao partido em 2018 e 2020, mantendo nove deputados estaduais. Ganharam força com a implantação das emendas impositivas também no orçamento estadual. Não tem um governador ou vice-governador do partido para impor um norte. E, especialmente, descobriram o peso que tem a unidade de ações da bancada. Na segunda-feira, Mauro de Nadal assume a presidência da Alesc e dá mais força a essa momento da bancada.

O MDB assiste ao movimento que não pode brecar. Celso Maldaner, presidente estadual do partido e deputado federal, deixou claro em entrevista ao colega Renato Igor no CBN Total que a decisão de integrar o governo é da bancada. Evita um confronto inútil e aguarda a possibilidade de ter o apoio dos deputados estaduais para permanecer no comando do partido na disputa que será realizada este ano. Também pretendente ao posto, o deputado federal Carlos Chiodini acredita que o partido não ganha nada com correligionários no governo. Quer a construção de um nome do MDB para 2022, que poderia ser Antídio Lunelli, prefeito reeleito de Jaraguá do Sul. Quanto antes, melhor.

Receba os textos, lives, podcasts e comentários na tevê de Upiara Boschi no WhatsApp clicando no link https://bit.ly/3hJOi9y

Para receber no Telegram, é só clicar em https://t.me/upiaransc

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Mais colunistas

    Mais colunistas