nsc
nsc

Transição

Adir Gentil assume PSB-SC com prefeitos e indicações dos suplentes

Compartilhe

Upiara
Por Upiara Boschi
03/05/2019 - 12h43 - Atualizada em: 03/05/2019 - 13h02
Gentil e Amastha, quando o segundo era prefeito de Palmas (TO). Um será presidente do PSB-SC, o outro supervisor da direção nacional. Foto: Facebook de Adir Gentil, Divulgação
Gentil e Amastha, quando o segundo era prefeito de Palmas (TO). Um será presidente do PSB-SC, o outro supervisor da direção nacional. Foto: Facebook de Adir Gentil, Divulgação

O PSB nacional confirmou o ex-vereador florianopolitano Adil Gentil como presidente estadual da sigla. A decisão foi tomada após a destituição do antigo grupo liderado pelo presidente Ronaldo Freire. A decisão liminar do presidente nacional Carlos Siqueira acusa o diretório estadual de ter tentando fraudar as desfiliações dos deputados estaduais Bruno Souza e Nazareno Martins para que ambos deixassem o partido sem perderem os mandatos.

Adir Gentil é homem de confiança do ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, indicado pela direção nacional para supervisionar a transição no partido após a desfiliação do ex-deputado federal Paulo Bornhausen. Gentil foi vereador na Capital por dois mandatos nos anos 1980 e depois chegou a assumir as vagas de deputado estadual e senador como suplente. Nos anos 2000, acompanhou Amastha na carreira política em Palmas. Em 2018, quando o ex-prefeito concorreu a governador de Tocantins, ficando em segundo lugar, Gentir chegou a registrar candidatura a deputado federal pelo Podemos - mas desistiu para apoiar outro catarinense levado por Amastha para o Tocantins, Tiago Andrino (PSB).

Além de Gentil, a direção nacional também indicou os demais seis nomes da executiva provisória. O primeiro vice-presidente será Júlio Ronconi, prefeito de Rio Negrinho. O segundo vice será Juliano Campos, prefeito de Governador Celso Ramos, que está trocando o PSD pelo PSB.

A chapa tem duas indicações dos ex-deputados Claiton Salvaro e Patrício Destro - primeiro e segundo suplentes na Assembleia Legislativa e que seriam os beneficiados caso a Justiça Eleitoral avalie que houve infidelidade partidária nas desfiliações dos titulares. Daiane Viana, mulher de Salvaro, será primeira-secretária. Indicada por Destro, a ex-vereadora joinvilense Dalila Leal será a segunda-secretária.

A nova executiva conta também com Israel Rocha, que foi candidato a deputado federal na última eleição e que foi o autor da denúncia sobre as desfiliações de Bruno e Nazareno ao diretório nacional. Ele será primeiro-secretário de finanças do PSB-SC. A executiva é completada por Carla Hoffman, também candidata a deputada federal em 2018, como segunda-secretária de finanças.

Leia também:

PSB nacional destitui diretório de SC e acusa lideranças locais de fraudar desfiliações

Virou litigioso o divórcio entre PSB nacional e de SC

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Upiara Boschi

Colunista

Upiara Boschi

Faz a leitura e a análise do contexto do cenário político de Santa Catarina, com informações de bastidores. Explica motivações e consequências das principais decisões tomadas nos poderes do Estado.

siga Upiara Boschi

Mais colunistas

    Mais colunistas