nsc
    nsc

    Briga parlamentar

    Celular voa por cima do decoro na Câmara de Florianópolis

    Compartilhe

    Upiara
    Por Upiara Boschi
    26/11/2019 - 18h36 - Atualizada em: 26/11/2019 - 21h38
    Presidente da Câmara, Roberto Katumi deu um tapa no celular do colega Maikon Costa durante discussão em plenário. Foto: Edio Hélio Ramos, CMF/Divulgação
    Presidente da Câmara, Roberto Katumi deu um tapa no celular do colega Maikon Costa durante discussão em plenário. Foto: Edio Hélio Ramos, CMF/Divulgação

    A Câmara de Florianópolis precisa voltar ao normal, seja lá o que isso signifique. Ao final da sessão desta terça-feira o aparelho celular do vereador Maikon Costa (PSDB) voou pelo plenário após um tapa desferido pelo presidente da Casa, Roberto Katumi (PSD). Segundos antes, Katumi havia encerrado a sessão em meio ao bate-boca iniciado quando não permitiu que Lela (PDT) apresentasse um vídeo durante seu pronunciamento em tribuna.

    O tumulto se seguiu e por muito pouco não descambou para a agressão física entre parlamentares. O único atingido, por sorte, foi o celular do vereador tucano - que aparentemente sobreviveu ao voo e à queda. A briga em plenário acontece menos de uma semana depois da Câmara quase cassar Maikon Costa por quebra de decoro parlamentar em uma entrevista a uma programa de rádio. O tucano teria comparado o parlamento municipal da Capital catarinense a um prostíbulo, o que deixou indignados vereadores e servidores da Casa. Faltaram três votos dos 16 necessários. Katumi, o do tapa no celular, votou pela cassação do tucano.

    A discussão desta terça-feira teve início durante a análise de um projeto enviado pelo prefeito Gean Loureiro (sem partido) que permite a adesão de Florianópolis à Associação Internacional de Cidades Educadoras. Lela fez uma crítica política à proposta e disse que apresentaria um vídeo. O presidente impediu a divulgação alegando que o pedetista havia apresentado a mesma peça na segunda-feira - denúncias do Sintrasem de supostas irregularidades da prefeitura na terceirização de creches - e que isso feria o regimento por ser momento de discussão do projeto em votação. Lela rebateu Katumi, disse que o vídeo não era o mesmo e que estava tendo o trabalho cerceado pelo presidente.

    A discussão prosseguiu e nos apartes, Pedrão e Maikon Costa defenderam o pedetista. O tom subiu mais uma vez e Katumi encerrou a sessão. Os xingamentos continuaram no plenário atté o momento em que Katumi deu o tapa no aparelho celular de Maikon Costa. A tensão continuou com empurra-empurra e xingamentos. O clima só aliviou quando o presidente deixou o plenário. Está cada vez mais elástico - e voador - o conceito de decoro parlamentar na Câmara de Vereadores da Capital de Santa Catarina.

    Vídeo da confusão:

    Leia as últimas notícias do NSC Total

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas