nsc
    nsc

    Sete estão fora

    Está aberta a janela para renovação dos deputados federais de SC

    Compartilhe

    Upiara
    Por Upiara Boschi
    10/08/2018 - 05h00
    Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom, Agência Brasil/Divulgação
    Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom, Agência Brasil/Divulgação

    É comum ouvir reclamações de que os deputados federais não representam os eleitores, assim como a resposta de que os parlamentares não chegaram a Brasília vindo de Marte, mas pelo voto dos que reclamam. Um síntese de quem fala e de quem responde talvez possa ser encontrada em um desejo de renovação da classe política e nisso há uma importante janela aberta este ano para os catarinenses.

    Sete dos 16 deputados federais eleitos em 2014 não serão candidatos à reeleição, abrindo espaço fundamental para que apareçam novos rostos na bancada catarinense. É muito difícil competir com quem já está em Brasília e tem a generosa estrutura do Congresso à disposição para fazer política 24 horas por dia. A saída voluntária de parlamentares - cinco concorrem a vagas majoritárias, enquanto Cesar Souza (PSD) e Jorge Boeira (PP) não devem concorrer - é a forma mais corriqueira de renovação.

    As eleições anteriores mostram isso. A última troca da guarda aconteceu em 2010, quando entraram 10 deputados diferentes em relação à disputa anterior. Não foi por acaso: naquele ano, sete parlamentares haviam desistido de disputar a reeleição, abrindo espaço, enquanto apenas três foram efetivamente derrotados nas urnas. Em 2014, com tantos nomes de primeiro mandato, o efeito foi reverso e apenas cinco nomes diferentes surgiram.

    Em outubro vamos descobrir os critérios para reposição das vagas abertas. Em 2010, os dez novos rostos eram os de um ex-governador (Esperidião Amin), dois ex-deputados federais (Jorge Boeira e Luci Choinaki), dois ex-prefeitos (João Rodrigues e Marco Tebaldi) e cinco ex-deputados estaduais (Jorginho Mello, Pedro Uczai, Rogério Peninha, Onofre Agostini e Ronaldo Benedet).

    Veja quem não disputa a reeleição este ano:

    Esperidião Amin (PP) - será candidato a senador

    Mauro Mariani (MDB) - será candidato a governador

    Jorginho Mello (PR) - será candidato a senador

    João Paulo Kleinübing (DEM) - será candidato a vice-governador

    Jorge Boeira (PP) - diz que não quer concorrer, mas partido ainda tentar convencê-lo

    Décio Lima (PT) - será candidato a governador

    Cesar Souza, pai (PSD) - não disputará a reeleição

    Obs. Condenado pelo TRF4, João Rodrigues (PSD) deve se somar à lista se não conseguir reverter a decisão.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas