Um almoço na casa do prefeito florianopolitano Gean Loureiro nesta terça-feira deu a largada para a construção do projeto político do DEM catarinense para as eleições de 2022. No cardápio, sua pré-candidatura a governador, as promessas de filiação dos deputados estaduais Kennedy Nunes (PSD) e Ricardo Alba (PSL), a possibilidade de aliança com Republicanos e PSC e apoio ao presidente nacional do partido, ACM Neto (DEM-BA), no tiroteio com o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de saída do partido.

Continua depois da publicidade

“Mesmo convivendo com a doença, se pode fazer muito em Florianópolis”, diz Gean Loureiro

O encontro contou com prefeitos e vices-prefeitos demistas, além de lideranças políticas de várias regiões do Estado. Presidente estadual do DEM, o ex-deputado federal João Paulo Kleinübing estava presente e conduziu parte das conversas. Ressaltou que está integrado ao projeto da pré-candidatura de Gean ao governo e disse que ainda não definiu se concorre em 2022. O prefeito florianopolitano, reeleito em novembro do ano passado, confirmou a disposição de concorrer ao governo, que faria com que precisasse renunciar ao cargo em Florianópolis em abril de 2022 – deixando o posto para o vice-prefeito Topázio Neto (Republicanos).

Anderson Silva: Reforma administrativa de Gean Loureiro abre porta para terceirização de serviços da Comcap

O projeto agora é encorpar o DEM, com a filiação de lideranças de diversas regiões. O partido não tem hoje representação na Assembleia Legislativa. A situação deve mudar nas próximas semanas com a filiação de Kennedy Nunes, que teria conseguido autorização para desfiliação junto à direção nacional do PSD. A filiação deve ser em março, quando Gean assume a presidência estadual do DEM.

Continua depois da publicidade

Renato Igor: A vitória política de Gean no embate com a Comcap precisa ser boa também para Florianópolis

O outro representante demista na Alesc seria Ricardo Alba, também presente no almoço. Ele terá que esperar a janela para troca de partidos, que será aberta em março de 2022 para deputados estaduais e federais, ou algum acordo com o PSL estadual para desfiliação sem risco de perda de mandato. A intenção de Alba é concorrer a deputado federal.

O DEM ainda negocia a filiação de outros deputados estaduais, que também precisariam esperar a janela de 2022. Entre eles, Felipe Estevão (PSL) e Paulinha (PDT), que não estavam presentes no almoço. Quem estava presente era o deputado estadual Jair Miotto, do PSC. Ele afirmou que pretende construir sua reeleição sem mudar de partido, mas que projeta estar aliado a Gean em 2022. A mesma expectativa existe em relação ao Republicanos, que herdaria a prefeitura da Capital em caso de renúncia do demista. Nas conversas, ficou explícito que se o Republicanos não entrar no time, Topázio pode migrar também para o DEM.

A conturbada saída de Rodrigo Maia do DEM, com veementes críticas a ACM Neto e ao governador goiano Ronaldo Caiado (DEM), também entrou na conversa. O grupo ressaltou apoio a ACM Neto e considerou individualista a posição de Maia, que se considerou traído porque o partido não respaldou o aliado Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa contra Arthur Lira (Progressista-AL) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados.

Continua depois da publicidade

Receba os textos, lives, podcasts e comentários na tevê de Upiara Boschi no WhatsApp clicando no link https://bit.ly/3hJOi9y Para receber no Telegram, é só clicar em https://t.me/upiaransc

Destaques do NSC Total