O processo de esvaziamento político de Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ministro-chefe da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro, fez uma vítima catarinense. O ex-senador Paulo Bauer (PSDB) foi exonerado do cargo de assessor especial da Secretaria de Relacionamento Externo da pasta. O tucano tinha como função a articulação política no Senado.

Continua depois da publicidade

Bauer era o catarinense mais próximo do núcleo político do governo Bolsonaro, mas não sobreviveu ao desgaste de Onyx, padrinho da indicação. Ambos foram colegas de Câmara dos Deputados pelo antigo PFL. O ex-senador deixa o cargo no mesmo dia que o titular da secretaria que assessorava, Giácomo Trento.

Em nota oficial, Bauer afirmou que tomou a iniciativa do desligamento por causa de uma “reestruturação administrativa interna que está em andamento na Casa Civil”, que o ”obrigaria a permanecer integralmente em Brasília”. De acordo com o tucano, isso seria incompatível com a vida familiar e com seus projetos profissionais políticos, ressaltando que avalia ser candidato a prefeito de Joinville.

– Me sinto honrado, agradecido e realizado por ter contribuído com o Governo Federal neste primeiro ano da gestão Bolsonaro, colaborando na “reconstrução” do nosso Brasil – disse Bauer.

O tucano foi uma das surpresas na montagem da equipe de governo, em janeiro de 2019. Ele havia tentado a reeleição para o Senado, ficando apenas com a quinta posição na disputa por duas vagas.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total