nsc
    nsc

    Solidariedade

    "Thanks a million": o impacto positivo das pessoas na sua vida

    Compartilhe

    Vanessa
    Por Vanessa Tobias
    23/04/2020 - 17h36 - Atualizada em: 23/04/2020 - 17h39
    Foto: Divulgação
    Foto: Divulgação

    Meu irmão do meio sempre conta a história da vez que ele, meu outro irmão e mais um amigo estavam nadando em mar aberto. Naquele dia o mar ficou, de repente, revolto e eles estavam correndo o verdadeiro risco de se afogarem, quando meu pai, corajosa e heroicamente, com braçadas firmes, focadas e fortes chegou perto deles, e os arrastou até a beira do mar. Certos momentos marcam a vida inteira, e nos educam para a solidariedade. Eu sempre me emociono com essa história, porque meu pai sempre foi um herói para mim.

    Agora, nos Estados Unidos, foi lançada uma série documental com a super Jennifer Lopez, que eu admiro e acompanho já faz um tempo. Thanks a Million reúne 10 figuras públicas, que tem o objetivo de doar US$ 100 mil dólares para alguém que teve um impacto positivo em suas vidas. Quem recebe o presente deve escolher doar a metade para outra pessoa para dar sequência a corrente. A ideia é fazer  US$ 1 milhão de dólares passar pelas mãos de muitas pessoas. Quando vi o trailler comecei a pensar em quais seriam as pessoas que eu visitaria para dizer "você mudou a minha vida". 

    Faz pouco tempo que conheci a história de uma menina chamada Lívia ( @liviatls ). Ela tem uma doença rara que tem cura. O Silveira é um amigo querido de longa data, que mandou mensagem dizendo que seria importante que fizéssemos alguma coisa. As contas são altas, ela precisa de R$ 9 milhões, dos quais já foram conseguidos R$ 6 milhões. O tratamento para a AME (Atrofia Muscular Espinhal) tem data e ela, partindo de hoje, tem menos de um semestre para levantar o restante do dinheiro. 

    Colocar-se à disposição também é uma oportunidade de revisita aos nossos valores, nossa consciência e aos tipos de escolhas que temos feito. Olhei para o Ricardo e perguntei se poderíamos fazer algo especial por ela e decidimos colocar nosso vestido de casamento a disposição para uma rifa. Quando fechei meus olhos, consegui ver a vida dela acontecer fora do mar revolto, e gostaríamos de ajudar em uma pequena braçada na direção da praia. 

    Colocar-se à disposição também é uma oportunidade de revisita aos nossos valores, nossa consciência e aos tipos de escolhas que temos feito.

    Agora mesmo estou aqui escrevendo enquanto olho de longe o Ricardo trabalhar. Estamos em home office e ele é um incansável resolvedor de problemas. Passei alguns dias bem chateada porque já investi tempo, energia e dinheiro com escolhas que não foram produtivas para o site da nossa empresa. Há uma página, em específico, que tenho tentado realizar há mais de um ano, e nada nunca deu certo. É muito cansativo. Nas últimas madrugadas ele decidiu resolver este problema para mim. De longe, sem ter mais o que fazer, fiquei admirando o tempo de vida que ele me doou, e absolutamente grata sem medidas, posso garantir que o que eu o vi fazer por mim — dedicando-se a descobrir como realizar o que eu precisava — realmente me deu um banho da energia de Deus, e eu senti esperança novamente.

    Na semana que passou o conceito de solidariedade inundou a nossa casa e aprendi sobre novos significados. Ajudar é fazer o que o outro precisa, e para isso é preciso respirar nas demandas e sentir o que dentro da gente nos pede uma escolha maior. Fico pensando que, talvez, a gente nunca tenha pensado em encostar no que pode produzir alguns milhões reunidos. O que faríamos com R$9 milhões?! A gente decidiu por acompanhar mais uma vida e a pergunta dentro de mim mudou. Não me pergunto se a Lívia vai ficar bem, mas se ela vai casar com meu vestido.

    ​Leia outros textos de Vanessa Tobias.

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas