Nos últimos anos, o ensino da educação bilíngue tem ganhado destaque no Brasil. Se antes a instrução de uma segunda língua era dedicada apenas algumas horas em cursos e aulas específicas, agora o número de instituições dedicadas ao ensino integral bilíngue tem aumentado. Isso porque, em 2020, o Ministério da Educação e Cultura (MEC) estabeleceu novas diretrizes para a base desse tipo de educação no país, que possibilitou novas abordagens para o desenvolvimento infantil a partir de uma segunda língua.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Segundo a educadora Andrea Buffara, sócia-diretora do Rio Learning Studio, escola infantil bilíngue, o processo de aprendizagem a partir do bilinguismo favorece a exposição a variadas experiências, possibilitando que as crianças estabeleçam redes neuronais ativas, o que favorece o processo de obtenção e assimilação de conhecimento. 

“A experiência do bilinguismo na infância tem impactos bastante positivos no cérebro e aumenta as capacidades cognitivas ligadas à atenção, à memória, ao raciocínio lógico e à criatividade”, diz Andrea, Mestre em Educação pela Universidade de Colúmbia, em Nova York.

Continua depois da publicidade

A seguir, ela destaca 5 benefícios de iniciar a educação bilíngue ainda na infância. Confira!

1. Desenvolve a capacidade de análise e síntese

A alternância entre a língua materna e a adicional fortalece a habilidade de atenção seletiva, desenvolvendo a capacidade de análise e síntese. As crianças bilíngues podem extrair palavras-chave para compreender narrativas em contextos mais amplos, estimulando a compreensão global e a interpretação.

2. Aumenta o foco e a concentração

A necessidade de organizar informações em línguas diferentes torna as crianças bilíngues mais eficientes em focar e direcionar a atenção. O exercício constante da atenção seletiva proporciona agilidade na compreensão textual, na identificação de informações cruciais e na transição entre tarefas.

Além disso, o bilinguismo promove o aumento do controle inibitório, a habilidade de selecionar informações relevantes e bloquear distrações. Ao lidar com dois códigos linguísticos, as crianças aprendem a alternar entre línguas, aprimorando a capacidade de foco e a resposta seletiva em contextos específicos.

Continua depois da publicidade

Entenda por que as crianças estão lendo menos livros

Menina sentada, usando fone de ouvido rosa e apontando para um globo terrestre
Estudar duas línguas aumenta a capacidade de memorização das crianças (Imagem: aprilante | Shutterstock)

3. Estimula a memorização

O bilinguismo estimula o exercício contínuo da memória, uma vez que as crianças precisam assimilar informações em duas línguas. Esse processo contribui não apenas para o desenvolvimento da memória na fase adulta, mas também é um componente relevante para o desempenho profissional futuro.

Veja como proteger os filhos sem atrapalhar o desenvolvimento deles

4. Amplia a fluência em ambas as línguas

A imersão constante em ambientes bilíngues cria uma atmosfera propícia para a fluência em ambas as línguas. Ao estimular o uso prático da segunda língua, as crianças desenvolvem competência linguística e comunicativa, preparando-se para serem fluentes tanto na materna quanto na adicional.

Por Aline Pontes 

Leia também

5 dicas para ensinar educação financeira a crianças

8 brincadeiras que estimulam o desenvolvimento das crianças

3 dicas que podem beneficiar a saúde mental das crianças

Destaques do NSC Total