O Dia das Mães é uma data comemorada em vários países em datas diferentes, sendo que, no Brasil, acontece no segundo domingo de maio. É aquele dia de agradar as mães, os pais que são mães e as mães de coração, e de retribuir ainda mais todo o amor que elas dão todos os dias.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Você já parou pra pensar como surgiu o Dia das Mães e desde quando essa data é comemorada no Brasil e no mundo? Respondemos a essa pergunta e contamos algumas curiosidades a seguir.

Continua depois da publicidade

Afinal, qual é a história por trás do Dia das Mães?

A história desse dia é cheia de conflitos e controvérsias. A data teve origem nos Estados Unidos, onde, assim como no Brasil, é celebrada no segundo domingo de maio. Muitos outros países também celebram o Dia das Mães neste dia, enquanto outros comemoram em outras épocas do ano.

Séculos atrás, festivais eram realizados em homenagem às Deusas-Mães Reia e Cibela, na Grécia e Roma Antigas. Já no século 16, o Domingo do Dia das Mães foi reconhecido no quarto domingo da Quaresma, o domingo de Laetare, pelas paróquias da Igreja da Inglaterra e da Igreja Católica Romana. Ao invés de celebrar as mães, essa data era mais sobre frequentar sua “igreja mãe”, ou seja, a igreja cristã local. Era um dia para os operários visitarem suas mães, já que o trabalho nas fábricas era intenso e eles tinham poucas folgas.

Mas o Dia das Mães como conhecemos hoje, tem origem em West Virginia, nos Estados Unidos. Durante a Guerra Civil Americana, Ann Reeves Jarvis, conhecida como “Mãe Jarvis” em sua paróquia local, ajudou a começar os Clubes de Trabalho do Dia das Mães para aumentar a conscientização das pessoas sobre as más condições de saúde em sua comunidade. Esses clubes foram importantes para unir uma região cuja sociedade estava muito dividida durante a Guerra Civil. Após o fim da guerra, Jarvis organizou o “Dia da Amizade das Mães” para promover a reconciliação entre a União e a Confederação.

Continua depois da publicidade

No fim do século 19, os Estados Unidos tiveram vários movimentos diferentes para organizar o Dia das Mães, incluindo Julia Ward Howe, uma abolicionista e sufragista, que escreveu a “Proclamação do Dia das Mães”, um chamado às mães para se unirem e promoverem a paz mundial.

​O dia que hoje é reconhecido como o Dia das Mães é resultado dos esforços da filha de Ann Reeves Jarvis, Anna Maria Jarvis (1864-1948), que assumiu a missão de colocar o Dia das Mães no calendário nacional após perder a mãe, em 1905. Em 1908, ela iniciou a primeira celebração reconhecida do Dia das Mães, enquanto realizava um memorial público por sua mãe em Grafton, West Virginia.

Ao longo dos anos, a campanha de Anna foi ganhando popularidade, à medida que ela se unia a empresas de flores e lojas de departamentos para divulgar a data. Em 1912, o Dia das Mães foi comemorado em Porto Rico, México, Canadá e 45 estados dos EUA. Foi em 1914 que o presidente Woodrow Wilson estabeleceu o Dia das Mães como feriado nacional a ser celebrado todo segundo domingo de maio.

Continua depois da publicidade

O Dia das Mães começou a ganhar popularidade nos EUA após o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, mas ainda levou tempo para se tornar uma data comemorativa como é conhecida hoje, principalmente em outros países.

Como o Dia das Mães começou a ser comemorado no Brasil

O segundo domingo de maio foi estabelecido como o Dia das Mães pelo Decreto 21.366, assinado pelo então presidente Getúlio Vargas e publicado em 5 de maio de 1932. No entanto, sua consolidação só aconteceu realmente na época do regime militar de 1964 a 1985.

Segundo o psicólogo Prof. Dr. Sérgio Silva Dantas, a data comemorativa no Brasil foi copiada dos EUA.

Continua depois da publicidade

Na época, tudo era copiado dos americanos e, durante a ditadura, o reconhecimento do valor da família e, principalmente, das mães, cresceu. A dedicação à maternidade era tão valorizada que era aclamada em concursos, sendo destacada, inclusive, em capas de revista, segundo conta a historiadora Mary Del Priore, autora de “História das Mulheres no Brasil”.

Mas, anos antes disso, a data já era comemorada no Brasil. Segundo o professor, na maioria das igrejas cristãs já existiam homenagens, principalmente ligadas à igreja pelo fato de maio ser reconhecido como o mês de Maria, a mãe de Jesus. 

No Brasil, a Igreja Católica incorporou a tradição em 1947, por iniciativa de D. Jaime de Barros Câmara, então cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro.

Continua depois da publicidade

O Dia das Mães é feriado no Brasil?

Não. É uma data apenas comemorativa não considerada no calendário oficial de feriados. 

Como o Dia das Mães é comemorado pelo mundo

Tailândia

Na Tailândia, o Dia das Mães não é uma data móvel. No país, a data é comemorada no dia 12 de agosto, aniversário da Rainha Sirikit. Considerada a mãe de todos os tailandeses, ela nasceu em 12 de agosto de 1932.

Sérvia

No país, a data é comemorada dois domingos antes do Natal de uma maneira bem curiosa. Os filhos amarram as mães com cordas e elas somente podem se soltar quando derem doces e presentes para todas as crianças. No domingo seguinte, os sérvios comemoram o Dia dos Pais da mesma maneira.

Nepal

No Nepal, o Dia das Mães é celebrado no festival Matatirtha Aunsi. Neste dia, os nepaleses homenageiam suas mães e também se lembram das mães que morreram. 

Continua depois da publicidade

Etiópia

Já na Etiópia as celebrações do Dia das Mães são bem diferentes. A população realiza um festival de três dias chamado Antrosht, para as mães. Todos, inclusive as crianças, trabalham juntos para criar um grande banquete. As comemorações acontecem em alguma data entre outubro e novembro.

Índia

Os indianos celebram Durga-puja, um festival que homenageia a deusa-mãe, Durga. Com 10 dias de duração, as festividades acontecem entre setembro e outubro.

México

No país, o Dia das Mães é celebrado no dia 10 de maio. Os mexicanos saem para almoçar ou jantar em família e os restaurantes ficam lotados. Este dia é tão festejado no país que é necessário fazer reservas nos estabelecimentos com semanas de antecedência.

Continua depois da publicidade

Famílias se reúnem para um almoço tradicional mexicano embalados por música local. É comum assistir peças teatrais encenadas por crianças para demostrar seu amor.

Peru

Bem diferente do Brasil, a comemoração do Dia das Mães no Peru dura uma semana. Nesse período, as mães podem visitar gratuitamente exposições, museus e festivais. As famílias também organizam festas, jantares, almoços e viagens. É comum também encontrar apresentações artísticas na cidade. 

Outro diferencial do Dia das Mães no Peru é que lá eles também homenageiam suas mães mortas. As pessoas lembram flores e balões até os túmulos de suas mães, avós e esposas falecidas. 

Continua depois da publicidade

4 curiosidades sobre o Dia das Mães

  • Data lucrativa: O Dia das Mães é a segunda data comemorativa mais lucrativa para o varejo no Brasil, ficando atrás apenas do Natal. A Páscoa e o Dia das Crianças vêm depois e, o Dia dos Pais, em quinto lugar.
  • É comemorado junto com o Dia dos Pais na Coreia do Sul: No país, mães e pais comemoram a data no dia 8 de maio. Antigamente, a data celebrava apenas o Dia das Mães, mas os pais passaram a ser homenageados para não ficarem de fora das comemorações.
  • Venda de flores no Reino Unido: No Reino Unido, as vendas de flores crescem cerca de 70%, no Dia das Mães, em relação aos outros dias do ano.
  • Mãe de primeira viagem aos 70 anos: A indiana Rajo Devi deu à luz ao seu primeiro filho aos 70 anos de idade. O fato aconteceu em novembro de 2008, após tratamento de fertilização artificial. Em entrevista ao The Guardian, Rajo contou que ela e o marido desejavam ter um filho há mais de 40 anos.

Leia também

“Zonas Azuis”: o que são os lugares onde pessoas vivem mais de 100 anos

Destaques do NSC Total