nsc

publicidade

Alexandre Souza

A porta de entrada para a internacionalização das startups brasileiras 

O ecossistema de Portugal vêm se projetando para ser um polo de inovação e tecnologia – e o Brasil pode se beneficiar disso 

24/10/2019 - 05h55

Compartilhe

Por Tech SC
Portugal, da Capital Lisboa (foto), é extremamente receptivo à tecnologia e negócios
Portugal, da Capital Lisboa (foto), é extremamente receptivo à tecnologia e negócios
(Foto: )
Assinatura Alexandre Souza
(Foto: )

Dez negócios de Santa Catarina que passaram pelo programa StartupSC, desenvolvido pelo Sebrae/SC, embarcam em novembro para acompanhar o maior evento de tecnologia e inovação da Europa, o Web Summit, em Lisboa. Através da missão a Portugal, resultado de uma parceria entre a organização do Web Summit, o programa Startup Portugal e o StartupSC, os empreendedores terão uma imersão no ecossistema português, interagindo com iniciativas locais que foram destaque na programação do Startup Summit, realizado no mês de agosto, em Florianópolis.

As startups selecionadas passaram por um processo de inscrição e apresentação de pitches durante o evento catarinense de inovação. De fintechs à HRtechs, participarão da missão em novembro a Conpass; a Mobiliza; a Coleção.Moda; a WiFeed; a Prevision; a Reviewr; a Smart Tour; a Paytrack; a TiFlux e a Moblee.

Ao todo, cerca de 2 mil startups se apresentam no Web Summit, entre negócios recentes e outras empresas mais maduras. Durante o ano, equipes do evento tem visitado diversas cidades brasileiras para divulgar o festival e ampliar a participação de brasileiros em novembro. De acordo o Tech Report 2019, estudo realizado pelo Observatório da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) e pela Neoway, no Brasil, o setor de tecnologia desempenha um faturamento de R$ 301,7 bilhões, o que corresponde a 4,4% do PIB nacional. No ranking, entre os seis maiores polos de tecnologia do Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina), o estado catarinense é líder, com R$ 1,4 milhões de faturamento médio. O estado tem a segunda maior densidade de startups do país, com 4,9 empresas para cada mil habitantes.

O incentivo do portugueses para receber startups internacionais parte de muitas formas. O estímulo para as incubadoras receberem empresas como as brasileiras acontece, por exemplo, pelo o Startup Visa, que fornece vistos para os empreendedores que querem começar algum negócio no país. Também, outro programa fazendo a diferença, é o Portugal 2020, iniciativa que dobra o investimento de fundos que estão apostando em empresas.

Portugal é extremamente receptivo à tecnologia e negócios. Tanto o governo português quanto os empreendedores e os investidores estão prestando atenção no Brasil e no potencial das nossas empresas. O ecossistema do país está aquecido e pronto para para ser um polo de tecnologia, criatividade e inovação — e o Brasil pode se beneficiar disso.

​Tech SC: fique por dentro do universo da tecnologia em Santa Catarina​​​​​​​​​

Deixe seu comentário:

publicidade