Uma operação da Polícia Federal (PF) contra o tráfico internacional de animais silvestres expôs a crueldade dos envolvidos. Nesta terça-feira (9), ao cumprir mandados em Florianópolis, Rodeio, Angelina e Jaraguá do Sul, os agentes encontraram bichos presos em gaiolas. Imagens no celular de um dos principais suspeitos mostraram também filhotes, ovos retirados da natureza e até pássaros mortos — a polícia deve apurar se as mortes foram causadas como prática esportiva. Dois investigados foram presos e devem responder por crimes contra o meio ambiente, receptação qualificada e envolvimento em organização criminosa voltada ao tráfico de animais.

Continua depois da publicidade

Receba notícias do Vale do Itajaí por WhatsApp

Veja fotos da operação

Os alvos estavam em Rodeio e Florianópolis. Um deles já havia sido pego ao menos sete vezes em fronteiras do país transportando os animais. Em todas, termos circunstanciados foram assinados e ele liberado para seguir viagem. Para dificultar o trabalho da polícia, os motoristas usavam veículos alugados para cometer o crime sempre com carros diferentes.

O grupo é suspeito de promover o tráfico entre Brasil, Argentina e Uruguai. Durante as investigações, que começaram em 2022, a PF identificou uma organização estruturada, com apoio logístico, intermediadores e compradores em todo o Sul e Sudeste, além de região fronteiriça.

Continua depois da publicidade

O balanço da Operação Cygnus será divulgado ao longo desta terça. Até a publicação deste texto, os dois alvos haviam sido presos e seis mandados de busca e apreensão estavam sendo cumpridos em Florianópolis, Angelina, Rodeio e Jaraguá do Sul. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal de Florianópolis, que também determinou o sequestro de automóveis. As investigações continuam.

Leia mais

FOTOS: Obra que vai “arrancar” túnel na BR-470 em Blumenau avança e muda cara da rodovia

Destaques do NSC Total