nsc
nsc

Exposuper On-line

ACATS promove evento digital motivada pelo crescimento do setor 

Programação de três dias começa nessa terça-feira (20)

19/10/2020 - 16h06

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Exposuper ACATS On-line começa nessa terça-feira (20)
Exposuper ACATS On-line começa nessa terça-feira (20)
(Foto: )

Com a prorrogação de seu principal evento de calendário para 2021, a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) decidiu criar um evento digital e inovador, a Exposuper ACATS On-line, de 20 a 22 de outubro, com quase 90 expositores e uma programação com mais de 30 atividades de conhecimento. Isso reflete, segundo a ACATS, o bom momento econômico vivido pelo setor, com crescimento de vendas de 8% até agosto deste ano.

O evento é direcionado para proprietários de empresas, diretores, executivos comerciais, compradores e demais profissionais das redes supermercadistas, padarias, açougues, lojas de conveniência, restaurantes e outros varejistas. A participação para os varejistas será gratuita, sendo que as inscrições deverão ser feitas pelo site oficial: www.exposuperacatsonline.com.br.

Paulo Cesar Lopes, presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats)
Paulo Cesar Lopes, presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats)
(Foto: )

Com a palavra, o presidente

O Presidente da Associação Catarinense de Supermercados (Acats), Paulo Cesar Lopes, reforça o papel do segmento supermercadista catarinense no contexto econômico catarinense:

Como enxerga a importância dos supermercados para a economia?

Os supermercados são fundamentais, pois são considerados atividades essenciais e que garantem o abastecimento alimentar da sociedade. Além disso, os supermercados garantem a geração de milhares de empregos diretos. Apesar de ter apenas 1,2% do território brasileiro, Santa Catarina tem força econômica de destaque no plano nacional. Hoje três redes locais estão entre as 20 maiores do País, bem como possui por todo o estado um conjunto muito bem distribuído de pequenas redes e lojas, todas de administração familiar, que garantem o abastecimento de todas as necessidades da população em alimentação, higiene e limpeza.

Qual a posição de Santa Catarina no contexto nacional?

O setor supermercadista catarinense é um dos maiores geradores de empregos e de impostos para o Governo. O faturamento nacional do setor foi de R$ 378 bilhões em 2019, conforme a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o que equivale a cerca de 5% do PIB brasileiro. Santa Catarina tem cerca de 7% desta fatia nacional.

Em relação a empregabilidade, qual a importância dos supermercados?

O segmento supermercadista catarinense gera hoje mais de 80 mil empregos diretos em todo o Estado de Santa Catarina e tem a sua quase totalidade das empresas sob controle familiar, o que garante a solidez e a continuidade dos negócios através das gerações. A ACATS inclusive, criou este ano um Comitê de Jovens Sucessores, um fórum de discussão e de compartilhamento de conhecimentos e experiências, focado em dar suporte aos jovens herdeiros das famílias empresárias do setor supermercadista catarinense associadas à Entidade.

Como foi no início e como está sendo a renda do setor durante a pandemia?

Como setor essencial da economia, os supermercados mantiveram seu atendimento dentro das normas e restrições emitidas por conta da situação epidemiológica. Diante das restrições de funcionamento dos demais setores da economia, principalmente a alimentação fora de casa, houve uma migração natural de reforço deste tipo de gasto para as compras das famílias, que durante a pandemia prepararam as refeições em casa. Houve também crescimento na procura por itens de higiene e de limpeza, o tripé que compõe a principal cesta de abastecimento do consumidor brasileiro, que ele busca no supermercado, o principal canal de compras pata cerca de 90% da população. Isso garantiu um viés de alta nos negócios que está se mantendo a partir da virada do segundo semestre com o gradativo retorno à normalidade dos demais setores da economia.

A pandemia trouxe consequências para o modelo de negócios do setor?

As restrições sanitárias nas cidades trouxeram crescimento de vendas em canais não presenciais. Segundo pesquisa da Associação Catarinense de Supermercados (Acats), houve um crescimento médio de 110% em vendas por canais digitais, incluindo operações de retirada na loja, tele entrega através de redes sociais, aplicativos e e-commerce direto.

O digital é um canal que só cresce, um caminho sem volta, e mexeu com todos os setores, inclusive com a própria ACATS. A entidade se converteu ao processo on-line gerando inclusive este evento da Exposuper ACATS On-line, que conta com cerca de 90 expositores e já nasce consolidado.

Qual a projeção dos supermercados regionais para os próximos anos?

A tendência inclusive internacional do segmento é de que os supermercados de pequeno porte, classificados como lojas de vizinhança, terão um crescimento significativo nos próximos anos. Este tipo de negócio será impulsionado pela facilidade de acesso e praticidade na hora das compras, sem esquecer da questão de relacionamento que os proprietários de lojas únicas têm com seus clientes, muitas vezes até de amizade. A ACATS mantém seu quadro associativo com cerca de 1400 empresas filiadas em todas as regiões catarinenses, a maior concentração delas nas regiões Norte, Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e o Sul e em maior número são justamente as lojas de pequeno porte.

O segmento mantém o fluxo de geração de empregos mesmo com a pandemia?

O setor gera atualmente mais de 80 mil empregos em todas as regiões catarinenses. O varejo supermercadista é um dos principais setores onde se abrem as oportunidades para o primeiro emprego. Como exemplo, cada loja de grande porte gera de 300 a 500 oportunidades diretas de emprego. Lojas de pequeno porte com até um caixa geram de 10 a 15 oportunidades diretas de trabalho.

Fique por dentro de tudo o que está acontecendo no canal do Exposuper ACATS On-line

Colunistas