nsc
an

Acidente grave

Acidente com caminhão carregado com químico pode ter contaminado rio na BR-376, entre SC e Paraná

Além de Córrego em Guaratuba, produto pode ter contaminado rio em Garuva; Defesa Civil faz alerta a moradores

16/02/2022 - 10h19 - Atualizada em: 16/02/2022 - 20h34

Compartilhe

Sabrina
Por Sabrina Quariniri
Equipes técnicas estão no local para fazer a testagem da água
Equipes técnicas estão no local para fazer a testagem da água
(Foto: )

O caminhão que tombou na manhã desta quarta-feira (16) na BR-376, entre SC e Paraná, estava carregado com 31.970 mil litros de ácido sulfúrico e, com o impacto do acidente, a carreta saiu da pista e o produto químico acabou vazando em um córrego que deságua no Rio São João, que corta as cidades de Guaratuba e Garuva. O condutor do veículo morreu no local. 

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Segundo a Prefeitura de Garuva, a água não é utilizada para consumo, mas Defesa Civil emitiu um alerta para que os moradores não banhem ou utilizem o rio. Nesta manhã, além da Defesa Civil, equipes do Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Saneamento Ambiental foram ao local para fazer a coleta e verificar as condições da água. 

A Prefeitura de Guaratuba informou, ainda durante a manhã, que o vazamento da substância não atingiu a bacia de manancial de abastecimento da Sanepar, a companhia que faz o abastecimento de água no município. No entanto, técnicos do município também avaliam se o local pode continuar sendo utilizado para uso recreativo ou precisará ser interditado caso as águas tenham sido contaminadas.  

Amostras da água do rio foram retiradas para análise. A previsão é de que os primeiros resultados saiam nesta quinta-feira (17). Além disso, a empresa responsável pela carga contratou uma companhia para que faça o monitoramento do solo afetado e da água. 

Em nota, a Prefeitura de Garuva informou que a Secretaria de Saneamento Ambiental está há cerca de seis meses em contato com o Grupo de Produtos Perigosos Nacional e Estadual para que sejam colocadas barreiras de contenção na rodovia, com o intuito de evitar novos acidentes no rio. 

Rio São João tinha sido recentemente liberado

De acordo com a Defesa Civil, o produto químico atingiu um córrego que fica a 20 metros do rio da Santa, em Guaratuba que, 100 metros à frente, desemboca no rio São João, por isso os dois municípios podem ter sido afetados. 

Este mesmo rio, inclusive, havia sido liberado para banho pelo Instituto Água e Terra (IAT) no último dia 27 de janeiro. Antes disso, o local já estava interditado por conta de outro acidente. 

Segundo a prefeitura de Garuva, uma nova interdição do trecho será definida após os resultados das análises da qualidade da água, ictiofauna e a emissão de laudo técnico.

Nos últimos dez anos, entre os quilômetros 664 e 682 da BR-376, segundo a prefeitura de Garuva, já foram registrados 88 acidentes com derramamento de produtos que vão direto para o rio São João. 

O que é o produto

O ácido sulfúrico é um ácido forte e corrosivo. A substância em questão é um rejeito industrial, o ONU 1832, e possui um grau de ionização alto, ou seja, é um ácido forte. Além disso, possui um elevado poder oxidante e desidratante e, por essa razão, é tão perigoso, pois pode chegar a carbonizar compostos orgânicos. 

Motorista morreu

O motorista de 63 anos que conduzia a carreta com produtos químicos morreu no local do acidente. O veículo seguia sentido a Santa Catarina quando tombou e caiu às margens da pista. 

Acidente com morte na BR-376
Acidente com morte na BR-376
(Foto: )

​De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária que administra a rodovia, o acidente aconteceu por volta das 8h10min no Km 667,7. Por causa do tombamento, a carreta, com placas de Guarulhos (SP), ficou com a cabine totalmente amassada.

Caminhoneiro bolsonarista Zé Trovão tem prisão domiciliar revogada

Câmara de Joinville vai apurar áudios de secretário sobre imóveis

Colunistas