Você já deve ter notado que o bocejo é contagioso. Basta alguém bocejar ao seu lado para que você sinta uma vontade involuntária de fazer o mesmo. Esse fenômeno, embora comum, desperta a curiosidade de muitos e levanta questões sobre os mecanismos por trás desse comportamento intrigante.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do Hora no Google Notícias

Clique e participe do canal do Hora no WhatsApp

Nesta reportagem, vamos explorar as razões pelas quais bocejamos ao ver outra pessoa bocejar, como esse mecanismo funciona e o que acontece com o nosso corpo durante o bocejo.

Continua depois da publicidade

Entenda por que por que bocejamos quando vemos um bocejo

*Fotos: Banco de imagens

Bocejar é um comportamento quase universal entre os mamíferos e, no caso dos humanos, ocorre desde a vida intrauterina. O bocejo contagioso, porém, é um fenômeno mais complexo que envolve aspectos neurológicos e sociais. Alguns estudos indicam que esse comportamento está relacionado à empatia e à capacidade de se colocar no lugar do outro. Quando vemos alguém bocejar, nossos cérebros ativam áreas responsáveis pelo reconhecimento e imitação de ações, conhecidas como neurônios-espelho.

O que são neurônios-espelho?

Os neurônios-espelho são células cerebrais que se ativam tanto quando realizamos uma ação, como quando observamos outra pessoa realizando a mesma ação. Eles desempenham um papel crucial na nossa capacidade de entender e replicar o comportamento dos outros. Quando vemos alguém bocejar, esses neurônios se ativam e podem desencadear o reflexo do bocejo em nós mesmos.

Continua depois da publicidade

O que dizem os especialistas?

A hipótese mais aceita para explicar a função do bocejo contagioso é a da empatia social. A imitação do bocejo pode ter evoluído como uma forma de fortalecer os laços sociais e a coesão de grupo. Bocejar em resposta ao bocejo de outro pode sinalizar sintonia e conexão social, fatores importantes para a sobrevivência em grupos sociais complexos.

Além disso, alguns estudos sugerem que o bocejo pode ter uma função termorreguladora no cérebro. Bocejar aumenta o fluxo de sangue para a cabeça, o que pode ajudar a resfriar o cérebro e melhorar a atenção e a vigília. Assim, quando várias pessoas bocejam em sequência, pode ser uma forma de manter o grupo alerta e sincronizado, especialmente em situações de monotonia ou sonolência.

O que acontece com o corpo durante o bocejo?

O bocejo envolve uma série de processos fisiológicos. Ao bocejar, você realiza uma inalação profunda que leva mais oxigênio para os pulmões, seguida por uma expiração prolongada. Este processo não só aumenta a oxigenação do sangue, mas também ativa músculos faciais e promove um estiramento dos músculos do tórax e diafragma.

Continua depois da publicidade

Além disso, durante um bocejo, há um aumento temporário da frequência cardíaca e do fluxo sanguíneo cerebral, o que pode contribuir para uma sensação de alerta e bem-estar. Alguns cientistas acreditam que o bocejo também ajuda a lubrificar e ajustar a pressão nos ouvidos, o que pode ser especialmente útil em situações onde a pressão atmosférica muda, como durante um voo.

Leia mais

Por que os carros de Elon Musk são indestrutíveis?

O que é o peixe-lua? Entenda por que animal é tão curioso

Destaques do NSC Total