nsc

Notícia na Manhã

Alimentação é a maior preocupação, alerta cardiologista de Florianópolis

Fernando Aranha destaca que a obesidade cresceu e se tornou principal fator de risco ao coração

30/09/2019 - 10h53 - Atualizada em: 30/09/2019 - 11h04

Compartilhe

Por Redação CBN Diário
Cardiologista Fernando Graça Aranha
"Muitas vezes, o que parece saudável não é bem assim", afirma cardiologista
(Foto: )

A Sociedade Brasileira de Cardiologia afirma que as doenças cardiovasculares, afecções do coração e da circulação são responsáveis por mais de 30% dos óbitos registrados no país. São mais de mil mortes por dia, cerca de 43 por hora, 1 morte a cada 1,5 minutos (90 segundos).

Com o objetivo de reforçar os cuidados com a prevenção, 29 de setembro (domingo) é o Dia Mundial do Coração.

Se no passado o cigarro liderava as preocupações dos médicos, hoje o principal motivo de apreensão é a alimentação.

— O uso do cigarro diminuiu muito nas últimas três décadas. Já o número de obesos é assustadoramente maior hoje — afirmou o cardiologista Fernando Aranha, em entrevista ao Notícia na Manhã desta segunda-feira.

— A alimentação foi um assunto mal abordado nos últimos 40 anos. Comemos errado. E mesmo o que comemos achando que é saudável, muitas vezes não é bem assim — reforçou Aranha, que é diretor técnico do Hospital SOS Cárdio, diretor da Associação Catarinense de Medicina e pós-graduado em nutrição.

Além da alimentação, as principais dicas para prevenir doenças cardíacas são pratique atividades físicas, controlar o estresse, eliminar o cigarro e reduzir o consumo de álcool.

Colunistas