nsc
    dc

    DE OLHO NA REGRA

    Ano bissexto: como registrar quem nasce em 29 de fevereiro

    Mesmo o dia sendo apenas celebrado de 4 em 4 anos, a lei exige que pessoas nascidas nesta data devem ter o dia exato na certidão de nascimento

    06/01/2020 - 13h21 - Atualizada em: 29/02/2020 - 11h12

    Compartilhe

    Por Carolina Marasco
    Bebês devem manter o dia 29 de fevereiro na certidão
    Bebês devem manter o dia 29 de fevereiro na certidão
    (Foto: )

    O ano de 2020 começou e já sabemos que ele será mais longo. Isto porque, o ano é bissexto, tem 366 dias - o dia 29 de fevereiro a mais -. Há quem acredite no misticismo desse dia no calendário. Porém, há quem fique com dúvidas de como lidar com a data. Um dos questionamentos é em relação ao registro de bebês. Mas, mesmo o dia sendo apenas celebrado de 4 em 4 anos, a lei é clara: as pessoas nascidas nesta data devem ter o dia exato na certidão de nascimento.

    O registro de bebês deve ser feito a partir da Declaração de Nascido Vivo (DNV), emitida por profissional de saúde responsável pelo acompanhamento da gestação, do parto ou do recém-nascido, inscrito no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) ou no respectivo Conselho profissional.

    Conforme a Lei nº 12.662/2012, a declaração deverá conter nome e prenome do indivíduo; sexo, dia, mês, ano, hora e município de nascimento.

    — Se a data for alterada é falsidade ideológica — informa Paulo Henrique de Araújo, diretor de registro civil da Associação dos Notários e Registradores do Distrito Federal.

    Por isso, mães e pais devem estar atentos aos documentos. Os responsáveis também devem deixar de lado as superstições e deixar o registro no dia 29. Nada de pedir alteração no dia, viu?

    A família terá apenas que ajudar como será feita a celebração de aniversários nos anos que não são bissextos.

    >> Por que os anos bissextos existem?

    Entenda mais sobre a data

    O fenômeno, que ocorre de quatro em quatro anos, será o quingentésimo quarto (504ª) da Era Comum. O ajuste foi criado pelos romanos na época do imperador Júlio César para adequar o calendário ao tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol.

    A translação (volta ao redor do Sol) não é feita em exatos 365 dias, mas sim em 365 dias, cinco horas, 48 minutos e 46 segundos.

    Essa fração de tempo é arredondada para seis horas e é compensada no ano bissexto, já que seis horas, em quatro anos, são 24 horas, ou seja, mais um dia.

    Convencionou-se o acréscimo de um dia ao mês de fevereiro, sendo o 29º dia, auge do inverno no Hemisfério Norte e do verão no Hemisfério Sul.

    *Com informações da Agência Brasil

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Entretenimento

    Colunistas