nsc
dc

Estiagem

Apesar de pouca, chuva elevou 10 centímetros barragem em Chapecó e também ajudou em São Miguel do Oeste 

Expectativa é de mais chuva na segunda-feira, no Oeste. 

03/04/2020 - 16h55

Compartilhe

Darci
Por Darci Debona
Chapecó tem dificuldade de abastecimento de água devido a estiagem
Barragem do Lajeado São José subiu dez centímetros de quinta-feira para sexta-feira
(Foto: )

A chuva da quinta-feira foi pouca, na maioria das cidades não passou de dez milímetros, mas mesmo assim ajudou alguns sistemas de abastecimento. Em Chapecó a barragem Engenho Braun, no Lajeado São José, teve uma pequena melhor, segundo o superintendente regional da Casan, Daniel Scharf.

- A chuva foi não foi tão significativa, não muda muita coisa em Chapecó, a barragem subiu 10 centímetros e estamos conseguindo manter o abastecimento. Melhorou um pouco em São Miguel do Oeste, Dionísio Cerqueira e Anchieta – disse o superintendente.

O chefe da agência da Casan em São Miguel do Oeste, disse que houve alguns momentos de intermitência no fornecimento nesta semana, até para a limpeza da barragem do rio Cambuim.

- Ajudou pouco mas qualquer ajuda nesta estiagem é bem-vinda, terminamos a limpeza da barragem, depois da chuva está recuperando um pouco e acredito que, fazendo algumas manobras de registro á noite, vamos conseguir normalizar – disse Mello.

Jaborá e Águas Frias seguem sendo abastecidas com caminhões-pipa. Além do Oeste, a estiagem afeta também de maneira forte a Serra e Norte/Vale do Itajaí.

Há dificuldade de captação em São Joaquim, mas não de abastecimento, segundo a Casan. Há dificuldades também em Itaiópolis, Rio do Oeste, Santa Terezinha e Atalanta.

Hidrelétricas paradas ou com operação baixa

Com os rios baixos a geração de energia também segue prejudicada. A hidrelétrica Foz do Chapecó, situada no rio Uruguai, entre Águas de Chapecó e Alpestre, desde o início do ano vem operando ora gerando energia em apenas uma das quatro turbinas, ora sem gerar. A capacidade de geração é de 855 megawatts, o que representa 25% da demanda de Santa Catarina.

Na quarta-feira durante o dia não houve geração, ela foi retomada só às 13h de quinta-feira, se manteve por oito horas e parou de gerar novamente. Nessa sexta-feira a geração também foi retomada às 13h.

A hidrelétrica de Machadinho, que tem capacidade para 1.140 megawatts, não gera energia há pelo menos três semanas, pois o nível da barragem está abaixo do limite de captação.

Quem está com o reservatório ainda com um bom volume, 67%, é Itá. A geração é constante mas vem se mantendo abaixo dos 200 megawatts, o que é menos de 15% da capacidade total, ´que é de 1.450 megawatts.

De acordo com o meteorologista da NSC, Leandro Puchalski, tem previsão de chuva para o Oeste na segunda-feira. Mas o mês de abril deve ficar também com precipitação abaixo da média, como já foi em março.

Colunistas