Mesmo com o retorno do sol nesta quinta-feira (30), as várias enchentes que atingiram Santa Catarina ainda deixam reflexos, com prejuízos e cerca de 4 mil pessoas desabrigadas pelas chuvas, em 38 municípios. A maioria dos desabrigados é de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, cidade que sofreu a sétima enchente do ano. Na cidade, são 633 pessoas desabrigadas, e 21 abrigos abertos pela prefeitura.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Na terça-feira (28), o rio chegou a 7,11 metros, causando a sétima enchente na cidade só em 2023. Segundo cálculos prévios da administração municipal, o prejuízo na cidade chega a R$ 419 milhões em novembro. Isso inclui danos públicos e privados.

A cidade deve receber R$ 5 milhões em repasses do governo do Estado para recuperação de vias danificadas pelas últimas enchentes e R$ 1,3 milhão em caráter emergencial da Assembleia Legislativa do Estado (Alesc). O recurso, segundo o prefeito José Thomé (PSD), também será aplicado em ações de infraestrutura, como limpeza e recuperação.

Como ficou Rio do Sul após a última enchente

Fotos aéreas de Adriano Danahaia mostram a dimensão da cheia.

Continua depois da publicidade

Florianópolis também foi atingida por chuvas intensas na terça-feira (28), e decretou situação de emergência. A chuva histórica deixou bairros do município embaixo d’água, e cancelou aulas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mesmo assim, ninguém ficou desabrigado.

Ao menos sete rodovias de SC seguem interditadas

Na quinta-feira (30), o Estado ainda registrava pontos de bloqueio total ou parcial em rodovias de diferentes regiões. Entre as estradas interditadas estava a SC-135, em Rio das Antas, no Oeste, em que o asfalto cedeu e abriu uma enorme cratera na via.

Conforme atualização divulgada pela Polícia Militar Rodoviária (PMRv) às 12h15 desta quinta-feira, ao menos sete rodovias estaduais ainda tinham pontos de interdição.

Continua depois da publicidade

Leia também

SC teve apenas 48 dias sem chuva durante todo o ano de 2023

El Niño perde força em SC e Estado deve ter “transformação” no tempo

O que é a “chuva de montanha” que afetou Florianópolis e causou estragos

Destaques do NSC Total