nsc
    dc

    Caixa eletrônico

    Armas de policiais que mataram assaltante de banco, em Chapecó, serão periciadas 

    Vítima fatal era de Chapecó  e estava em liberdade provisória. Outros três eram de Joinville e estão no Presídio de Chapecó

    13/04/2020 - 11h19

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Tentativa de furto em caixa eletrônico de Chapecó
    Caixa eletrônico estava sendo aberto com um maçarico para a retirada do dinheiro
    (Foto: )

    Serão periciadas as armas dos seis policiais militares que atuaram na ocorrência para impedir um furto a caixa eletrônico ocorrido no sábado, em Chapecó, onde ocorreu a morte de um dos quatro assaltantes.

    De acordo com o delegado Vagner Papini, da Polícia Civil de Chapecó, o objetivo é identificar a arma da qual partiu o tiro que matou um homem de 34 anos, de Chapecó, que estava em liberdade provisória. As imagens dos estabelecimentos, tanto da agência bancária localizada no bairro São Cristóvão, quando de estabelecimentos e casas vizinhas, também serão requisitadas para avaliar a ação dos bandidos e a conduta dos policiais.

    O delegado inicialmente avaliou que houve legítima defesa.

    - Havia um quarto indivíduo que estava no lado externo, que teria a função de avisar os comparsas do furto, que estavam na agência. Ao avistar os policiais ele fez menção de sacar a arma e não teria obedecido as ordens policias, que fizeram disparos contra o indivíduo, que veio a óbito. Verificamos que se tratou de legítima defesa pois os disparos foram feitos com a finalidade de repelir uma iminente e injusta agressão caso o indivíduo conseguisse sacar a arma de fogo – avaliou Papini.

    ​Confira todas as notícias sobre o coronavírus

    A arma foi apreendida, além de três veículos, sendo um deles com registro de furto. Os três homens que estavam dentro da agência praticando o furto, usando um maçarico, vão responder por furto qualificado e também por porte ilegal de arma de fogo, segundo o delegado, pois estavam cientes do fato. Os três homens, de 27, 29 e 31 anos, são de Joinville, e têm histórico de ocorrências policiais, sendo que um deles usava tornozeleira eletrônica. Eles utilizavam rádios para comunicação. Todos foram encaminhados ao Presídio Regional de Chapecó.

    A Polícia Militar já monitorava uma possível ação dos criminosos na cidade e por isso conseguiu flagrar o crime, na manhã de sábado.

    O inquérito está sendo conduzido pela Delegacia de Roubos e Furtos de Chapecó.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas