nsc
hora_de_sc

Polêmica

Autor de livro suspenso pela Amazon por pornografia infantil morava em Florianópolis

"Anjos Proibidos" foi retirado do catálogo da empresa após a campanha #SeExplicaAmazon nas redes sociais

17/06/2020 - 09h46

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Depois da onda de posts nas redes sociais, acompanhadas da hashtag #SeExplicaAmazon, a empresa de varejo removeu o anúncio do livro
Depois da onda de posts nas redes sociais, acompanhadas da hashtag #SeExplicaAmazon, a empresa de varejo removeu o anúncio do livro
(Foto: )

A venda do livro Anjos Proibidos, acusado de incentivar a pornografia infantil, foi suspensa pela Amazon após os posts sobre o assunto dominarem o Twitter entre esta terça (16) e quarta-feira (17). A obra é assinada pelo fotógrafo Fábio Cabral, nascido em São Paulo e radicado em Florianópolis após a polêmica com o livro, originalmente publicado em 1991: na época, Cabral foi indiciado por incentivo à pornografia infantil, mas inocentado pela Justiça dois anos depois.

Anjos Proibidos reúne uma série de fotografias em preto e branco de 25 crianças e adolescentes seminuas, todas com idades entre 10 e 17 anos. Depois da onda de posts nas redes sociais, acompanhadas da hashtag #SeExplicaAmazon, a empresa de varejo removeu o anúncio do livro e fez uma publicação onde escreveu: "A Amazon agradece pelo alerta. Suspendemos o produto assim que fomos informados e estamos investigando."

Em 1995, em entrevista à Folha de S. Paulo, Cabral chegou a dizer que "a sensualidade da mulher começa a se revelar na adolescência e, demonstrei esse fato pelas imagens." Há alguns anos, o fotógrafo se mudou para Nova York, nos EUA.

Colunistas