nsc
an

Oportunidade

Bailarino formado pelo Bolshoi de Joinville é contratado por companhia da Alemanha

A companhia Leipziger Ballett ainda conta com mais cinco alunos do Bolshoi Brasil

10/11/2021 - 11h13

Compartilhe

Isadora
Por Isadora Nolf
Pedro se formou em 2019 e trabalhou com o Bolshoi até 2021
Pedro se formou em 2019 e trabalhou com o Bolshoi até 2021
(Foto: )

Mais um ex-aluno do Bolshoi de Joinville alcança o objetivo de dançar em palcos do exterior. Pedro Luz, de 22 anos, foi contratado pela Cia. Leipziger Ballett, da Alemanha, e começa seu novo trabalho ainda no mês de novembro deste ano. 

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Pedro sonha em ser bailarino internacional desde pequeno, e começou a perseguir o desejo com apenas 12 anos, quando foi aprovado para a Escola Bolshoi em 2012. Nascido em Juiz de Fora (MG) e criado em Maceió (AL), ele conta que só foi possível vir para Joinville com o apoio da família, que também o ajudou durante o processo de formação.

- Levo comigo a minha origem, o meu sotaque misturado, a minha alegria arretada e a experiência de ser Bolshoi Brasil - afirma. 

Contato com cia da Alemanha

Formado como bailarino há dois anos, Pedro foi contratado pela própria Bolshoi, na Cia. Jovem Bolshoi Brasil. Em 2021, ele estava à procura de audições no exterior, quando a Cia. Leipziger Ballett mostrou interesse em contratá-lo. 

Pedro Luz se apresentando pela Cia. Jovem Bolshoi Brasil
Pedro Luz se apresentando pela Cia. Jovem Bolshoi Brasil
(Foto: )

Ele foi aprovado em abril, porém precisou esperar mais seis meses pelo visto de trabalho da Europa, devido a pandemia. Pedro não é o único brasileiro a fazer parte desta companhia, que conta com outros cinco ex-alunos da Escola Bolshoi. São eles: Otto Wotroba, Igor Silva, Letícia Calvete, João Ludwig e Marcos Vinicius Da Silva.

> Jovem bailarino formado em Joinville é contratado por companhia de balé dos EUA

Agora, com tudo pronto, a viagem para a Alemanha está marcada para o dia 16 de novembro. Chegando lá, ele já começa os ensaios para uma apresentação de O Quebra Nozes. 

- Estou muito feliz com essa conquista. Estou ansioso com os novos desafios, com o idioma, mas vou atrás da mudança, do diferente... Vou dar o meu melhor. Do Brasil, da Escola Bolshoi, vou levar cada conselho, ensinamento e oportunidade. Foram 9 anos de superação e dedicação. Minha segunda família. - diz Pedro sobre a nova oportunidade. 

Leia mais:

Crianças da Cidade de Deus são aprovadas para o Bolshoi em Joinville e pais se emocionam

"Sentimento de começar do zero", diz catarinense que teve casa destruída após chuvas na Alemanha

Colunistas