nsc
    hora_de_sc

    Natureza

    Baleia é encontrada morta na praia de Jurerê, em Florianópolis

    Animal da espécie baleia-minke-anã era um macho juvenil, com 2,77 metros de comprimento

    18/09/2019 - 15h02 - Atualizada em: 18/09/2019 - 15h09

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação Hora
    Baleia tinha marcas de hematomas na cabeça e no dorso
    Baleia tinha marcas de hematomas na cabeça e no dorso
    (Foto: )

    A carcaça de uma baleia-minke-anã foi encontrado na praia de Jurerê, no Norte da Ilha, em Florianópolis, na manhã de terça-feira (17). De acordo com pesquisadores do projeto R3 Animal, o cetáceo encalhou na areia já sem vida. Uma necropsia apontou que ela pode ter morrido em virtude de algum trauma sofrido no mar.

    A baleia estava em avançado estado de decomposição. Mesmo assim, os pesquisadores observaram hematomas na região da cabeça e do tórax. Os ferimentos podem ter sido causados por causa de alguma colisão.

    O animal tinha 2,77 metros de comprimento e é considerado juvenil. Isso porque baleias dessa espécie podem alcançar até 8 metros de comprimento e pesar até 6,5 toneladas. Esses cetáceos têm o dorso escuro e o ventre claro e se alimentam de pequenos peixes e krill, que é um conjunto de crustáceos invertebrados, semelhantes ao camarão.

    O esqueleto da baleia encontrada em Jurerê será preservado e levado para o acervo de esqueletos e réplicas de animais marinhos, que estão expostos no Espaço Mar Aberto, mantido pela R3 Animal.

    Esqueleto da baleia será armazenado em acervo e usado para fins de pesquisa e educação ambiental
    Esqueleto da baleia será armazenado em acervo e usado para fins de pesquisa e educação ambiental
    (Foto: )

    Orientações

    Quem encontrar algum animal marinho morto ou debilitado nas praias do litoral catarinense deve entrar em contato com o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), do qual faz parte o instituto R3 Animal. Os técnicos do projeto vão até o local e realizam o encaminhamento dos bichos, seja para pesquisas quando mortos ou tratamento, quando há apenas ferimentos. O telefone é o 0800 642 3341.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas