Um homem identificado como Edilberto dos Santos Carvalho, de 52 anos, morreu ao ser arrastado para o mar junto com a esposa, em Itapema. Os dois estariam na praia com a filha quando entraram na água e não conseguiram mais retornar para a areia. A mulher foi salva pelos bombeiros, enquanto o marido não sobreviveu ao afogamento.

Continua depois da publicidade

Ele era natural de Otacílio Costa e atuou como presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel, Papelão e Cortiça da cidade por 11 anos.

Inscreva-se e receba notícias pelo WhatsApp do Vale do Itajaí

O resgate ocorreu na tarde deste domingo (3), por volta das 16h. Por telefone, os socorristas teriam sido informados de que três pessoas foram arrastadas por correntes de retorno para o mar, próximo ao molhe, na Meia Praia. No local, porém, os bombeiros identificaram que apenas o casal estava na água.

A mulher foi salva por guarda-vidas. Já Edilberto acabou submergindo e só foi encontrado do outro lado do molhe, próximo à praia do Perequê, em Porto Belo. Ele estava em grau 6 de afogamento, o mais alto na classificação dos bombeiros, e, apesar das tentativas de reanimação dos socorristas por cerca de uma hora, o homem morreu no local.

Continua depois da publicidade

Edilberto era presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel, Papelão e Cortiça de Otacílio Costa (Sinpoc) há mais de uma década. Nas redes sociais, a associação lamentou a morte do líder e desejou forças para a família.

Edilberto era presidente do Sinpoc há 11 anos (Foto: Fetiesc, Divulgação)

Colegas e amigos também deixaram mensagens de despedida para Edilberto, que era natural de Otacílio Costa, na Serra Catarinense. “Meus sentimentos a todos! Edilberto deixou seu legado, pessoa do bem. Estamos muito tristes com essa notícia. Era um grande parceiro de sempre!”, disse Ana Jacqueline Andrade.

“Meus sentimentos, uma perda irreparável e muito triste, Deus conforte familiares e amigos”, escreveu ainda Alceny Xavier.

A Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Santa Catarina (Fetiesc) também divulgou uma nota sobre o falecimento de Edilberto, que foi descrito como uma pessoa com “dedicação incansável à defesa dos direitos da classe trabalhadora” e que desempenhou um “papel fundamental no movimento sindical” do Estado.

Continua depois da publicidade

Em sinal de respeito e solidariedade, a Fetiesc declarou três dias de luto oficial. “Sua liderança foi pautada no diálogo e no respeito, princípios que o consolidaram como uma figura de grande influência entre os trabalhadores e as trabalhadoras das indústrias de papel, papelão e cortiça”, mencionou ainda o texto.

O velório de Edilberto ocorre nesta segunda-feira (3), no salão da igreja do bairro Fátima, em Otacílio Costa. O sepultamento está marcado para as 17h, no Cemitério Municipal da cidade.

*Sob supervisão de Augusto Ittner

Leia também

Quem era o homem executado a tiros em frente a creche de Indaial

Execução em frente a creche em Indaial deixa um morto; polícia descarta ataque contra unidade de educação

Destaques do NSC Total