nsc

publicidade

Meio ambiente

Barragem de mineradora rompe e lama atinge casas em Brumadinho, Minas Gerais

Estrutura da empresa Vale rompeu na cidade que fica na Grande Belo Horizonte

25/01/2019 - 14h22 - Atualizada em: 26/01/2019 - 08h12

Compartilhe

Por Folhapress

Uma barragem da mineradora Vale se rompeu nesta sexta-feira (25) em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A lama invadiu a cidade e alguns moradores precisaram deixar suas residências, de acordo com a Defesa Civil local. Segundo o portal G1, os bombeiros informaram que há pelo menos 200 desaparecidos.

O rompimento aconteceu na região do córrego do Feijão, na altura do km 50 da rodovia MG-040. Um helicóptero da corporação sobrevoa a região. Ainda não há informações sobre vítimas.

A prefeitura da cidade publicou um alerta nas redes sociais solicitando que a população não fique perto do leito do Rio Paraopeba. Segundo site oficial da Vale, a chamada Barragem I - Mina Córrego do Feijão é utilizada para disposição de rejeitos da mineração.

O parque de Inhotim teve que evacuar mais de mil pessoas às pressas, com medo de que a lama proveniente da ruptura da barragem atingisse o parque.

Com 14 hectares de visitação, o parque, localizado no próprio município de Brumadinho, conta com um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do país, além de uma coleção de espécies raras de todos os continentes.

"A primeiras informações indicam que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local", disse a Vale em nota.

A mineradora informou ainda que ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens. "A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade", disse.

O acidente acontece três anos depois do rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco (Vale e BHP), em Mariana, também em Minas Gerais.

Vítimas encaminhadas a hospitais

O Hospital João XXIII, instituição pública vinculada ao estado de Minas Gerais, em Belo Horizonte, informou em nota que acionou seu plano de atendimento para múltiplas vítimas de catástrofes. A iniciativa busca priorizar a assistência aos atingidos pelo rompimento da barragem da Mina Feijão, em Brumadinho.

A nota informa que às 15h deram entrada no hospital duas pacientes trazidas por helicóptero. "Elas estão estáveis, conscientes e passam por avaliação. A diretoria do Hospital João XXIII pede que os casos não relacionados a esta tragédia sejam encaminhados para outras unidades."

Deixe seu comentário:

publicidade