O governador de Santa Catarina transferiu a manutenção e a operação das barragens de contenção de enchentes do Vale do Itajaí para a Celesc. A informação foi repassada por Jorginho Mello durante entrevista à NSC. Desde quando as estruturas foram construídas esses serviços eram de responsabilidade da Defesa Civil do Estado.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

Segundo o chefe do Executivo, como a estatal conta com barragens de geração de energia tem experiência para assumir o trabalho. Nas últimas cheias, a Celesc auxiliou nos consertos das estruturas de Taió e José Boiteux. Conforme o governador, as três minibarragens que serão construídas em Mirim Doce, Petrolândia e Trombudo Central também serão operadas pela companhia.

— A Celesc vai fazer toda a manutenção das barragens, ampliação, canal extravasor — afirmou Jorginho.

A próxima etapa agora prevê que a Celesc faça um estudo sobre a possibilidade de instalar turbinas nas três barragens já existentes, para geração de energia. A ideia, conforme o governador, é que caso seja possível fazer essa adaptação, o dinheiro do lucro seja investido em outros projetos de prevenção de enchentes.

Continua depois da publicidade

Quanto às três futuras minibarragens, o Estado disse que deseja já construir sob a orientação da Celesc. O custo dessas construções é estimado em R$ 180 milhões. Jorginho afirmou que caso não consiga dinheiro federal, vai tirar o recurso do cofre do Estado para bancar as obras, que ainda precisam ser licitadas.

Ele afirma que pretender começar os serviços em março de 2024.

Assista ao vídeo de Jorginho Mello sobre as barragens

Leia mais

Sob pressão por obras contra enchentes, SC define prazos para minibarragens e dragagem

Ministro do Desenvolvimento Regional visita cidades do Vale do Itajaí atingidas pelas chuvas

Falta diálogo entre Lula e Jorginho para socorrer Santa Catarina

Destaques do NSC Total