nsc

    CBN Diário - Caminho Para Tóquio

    Bernardinho: "Pela primeira vez vou poder assistir aos Jogos Olímpicos"

    Técnico vitorioso no feminino e no masculino fica de fora da competição pela primeira vez desde 1996

    18/01/2020 - 12h00

    Compartilhe

    Por Chico Lins
    Bernardinho, detentor de sete medalhas olímpicas, está no hall da fama da CBV
    Bernardinho, detentor de sete medalhas olímpicas, está no hall da fama da CBV
    (Foto: )

    Uma das cenas mais comuns nas últimas edições dos Jogos Olímpicos era o jeito irrequieto do treinador de voleibol Bernardo Rezende comandando a seleção brasileira. Tão competente quanto agitado, ele foi o símbolo de uma etapa dourada do voleibol brasileiro. Esse ano ele não vai estar na quadra, mas estará em Tóquio como torcedor e apaixonado pelo esporte.

    — Tudo que eu puder assistir, eu assistirei. Claro que estarei mais presente nos jogos de voleibol, pelo meu envolvimento com a modalidade e também porque o Bruninho estará jogando, mas quero ver basquete, atletismo, futebol, surf, skate...estarei com a camisa brasileira e uma bandeirinha torcendo pelos nossos atletas.

    No Rio 2016, Bernardinho comandou o ouro da seleção masculina e coloca o time do sucessor Renan Dal Zotto entre os grandes favoritos para o título em Tóquio.

    Renan deu sequência ao que estava sendo feito e aprimorou em muitos sentidos. Temos uma base muito forte das últimas olimpíadas e a inserção de alguns atletas jovens com muito talento e um bônus espetacular que foi a chegada cubano naturalizado, o ponteiro Leal. França, Estados Unidos, Rússia, Itália e Polônia são as nossas grandes adversárias.Bernardinho

    Ouça a entrevista de Bernardinho ao CBN Diário - Caminho para Tóquio que vai ao ar neste sábado (18/01):

    Aos 60 anos, Bernardinho fica orgulhoso quando fala da carreira do Bruninho. Muito criticado quando foi convocado pela primeira vez, o filho do treinador calou os seus críticos e se transformou num dos maiores levantadores do mundo.

    — O voleibol brasileiro teve grandes levantadores, como Maurício e Ricardinho, e o grau de exigência era enorme. O Bruno soube conquistar o seu espaço com paciência e com muito trabalho. Se ele não tivesse condições para ser chamado para a seleção naquele momento, os próprios companheiros não o aceitariam no grupo.

    As medalhas olímpicos de Bernardinho

    1984 Los Angeles - prata como jogador

    1996 Atlanta - bronze como técnico da seleção feminina

    2000 Sydney - bronze como técnico da seleção feminina

    2004 Atenas - ouro como técnico da seleção masculina

    2008 Pequim - prata como técnico da seleção masculina

    2012 Londres - prata como técnico da seleção masculina

    2016 Rio - ouro como técnico da seleção masculina

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas