nsc
dc

Adiamento

Bolsonaro diz que proposta do Renda Brasil está suspensa

Atual projeto da equipe econômica não será enviado ao Parlamento

26/08/2020 - 16h02 - Atualizada em: 26/08/2020 - 16h03

Compartilhe

Por Agência Brasil
Bolsonaro participou da reativação de forno da Usiminas
Bolsonaro participou da reativação de forno da Usiminas
(Foto: )

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (26), ao participar de evento em Ipatinga (MG), que a proposta do programa Renda Brasil está suspensa. O programa pretende expandir o Bolsa Família.

- Ontem (terça-feira) discutimos a proposta, a possível proposta do Renda Brasil. Eu ontem falei: está suspenso. Vamos voltar a conversar.

O presidente informou que a proposta apresentada a ele pela equipe econômica "não será enviada ao Parlamento".

"Não tem pergunta decente para fazer?", responde Bolsonaro sobre depósitos de Queiroz a Michelle

- Não podemos fazer isso aí, como, por exemplo, a questão do abono para quem ganha até dois salários mínimos, seria um décimo quarto salário. Não podemos tirar de 12 milhões de pessoas para dar para um Bolsa Família, um Renda Brasil, seja lá o que for o nome desse novo programa - acrescentou, ao discursar na cerimônia de reativação do alto-forno 1 da Usiminas.

Bolsonaro prorroga novamente programa de redução de salários e jornada

No evento, o presidente defendeu a adoção de medidas que possibilitem a geração de emprego e renda:

- Ou o Brasil começa a produzir, começa realmente a fazer o plano que interessa a todos nós, que é o melhor programa social que existe, que é o emprego, ou nós estamos fadados ao insucesso. Não posso fazer milagre. E conto com todos os brasileiros para que cada um faça o melhor de si para tirar o Brasil da situação difícil em que se encontra, que não é de hoje.

Renda Brasil

Em junho, o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciou que o governo federal criará um programa de renda mínima permanente, após a pandemia do novo coronavírus (covid-19), batizado de Renda Brasil. De acordo com o ministro, haverá a unificação de vários programas sociais para a criação do programa, que deve incluir os beneficiários do auxílio emergencial, que recebem parcelas de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras), pagas em razão da pandemia da covid-19.

- Nós resolvemos então estendê-lo [auxílio emergencial] até dezembro, o valor não será R$ 200 nem R$ 600, estamos discutindo com a equipe econômica - disse Bolsonaro em Minas Gerais.

Colunistas