nsc
    dc

    Saúde 

    Brasil chega a 13 casos confirmados do coronavírus; SC tem 59 suspeitas 

    Informações foram atualizadas pelo Ministério da Saúde na tarde desta sexta-feira (6) 

    06/03/2020 - 15h33 - Atualizada em: 12/03/2020 - 12h08

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Coronavírus chega a 13 casos confirmados no Brasil
    Coronavírus chega a 13 casos confirmados no Brasil
    (Foto: )

    O Ministério da Saúde divulgou a existência de mais cinco casos confirmados do novo coronavírus no Brasil. Os novos casos ficam nos Estados de São Paulo (4) e Bahia (1). Com isso, o país passa a ter 13 casos confirmados da doença Covid-19. Na quinta-feira, o governo já havia confirmado a existência de novos casos nos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

    Em Santa Catarina, o número de suspeitas subiu de 54 para 59 entre esta quinta e sexta-feira (6). Além disso, pela primeira vez nas últimas duas semanas o Estado teve casos descartados da doença. O total de descartes passou de quatro para 10. O Estado ainda não tem nenhum caso confirmado da doença Covid-19.

    Na distribuição por municípios, 19 cidades de Santa Catarina possuem casos à espera do resultado de exames para confirmar ou descartar a doença. Florianópolis ainda tem o maior número de casos suspeitos do novo coronavírus em SC, com 16 casos sob investigação. Joinville, com nove casos, é a segunda cidade com mais suspeitas.

    Em todo o Brasil, o número de suspeitas do novo coronavírus passou de 636 para 768 entre a quinta e a sexta-feira. O Estado que mais registra pacientes em investigação ainda é São Paulo, com 222 casos sob análise. Minas Gerais, no entanto, agora tem 123 casos suspeitos e é o segundo Estado com mais pacientes sob análise, seguido por Rio Grande do Sul (112) e Rio de Janeiro (111).

    Novos casos confirmados voltaram de viagem ao Exterior

    Segundo o Ministério da Saúde, todos os cinco novos casos são de pacientes que viajaram para o exterior — para Itália, Reino Unido e Estados Unidos. Nenhum deles foi transmitido a partir de outro caso confirmado no país, como aconteceu na quinta-feira, quando um familiar e um amigo desse familiar contraíram o novo coronavírus por contato com o primeiro caso confirmado no país, morador de São Paulo. Esses dois casos atestados na quinta-feira foram os primeiros registros de transmissão local do novo coronavírus no Brasil.

    Apesar de ter registrado as primeiras transmissões locais, o país ainda não tem a chamada transmissão comunitária do coronavírus - quando ocorre transmissão e as autoridades de saúde não conseguem mais indicar de onde veio a contaminação, se foi por contato com algum caso confirmado anterior.

    — A gente acredita que é uma questão de dias porque existem diversos pacientes que são assintomáticos e podem transmitir ou não a doença. Quando você tem muitas pessoas assintomáticas, é muito difícil identificar quem transmitiu para quem, por não conseguir identificar quem está doente, uma vez que não teve alteração nenhuma de saúde — explicou.

    Por causa da transmissão local e do aumento de países com infecção pelo novo coronavírus confirmada, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta informou que o Brasil não irá mais fazer restrição de país para considerar casos suspeitos.

    A partir de agora, serão considerados suspeitos pacientes que apresentarem os sintomas como febre, tosse e dor no corpo e tenham voltado de viagem nos últimos 14 dias de todos os países da Europa, Ásia e América do Norte. América do Sul, América Central e África por enquanto serão analisados caso a caso por conta do baixo índice de casos registrados nos países desses continentes.

    Taxa de letalidade ainda é próxima à do Influenza

    Apesar dos novos casos confirmados e das suspeitas investigadas, a letalidade do novo coronavírus ainda é considerada baixa.

    Até esta sexta-feira, o mundo registrava 95.333 casos confirmados em 85 países. Em 36 deles há transmissão local do vírus já confirmada.

    Nesses países, foram registradas 3.282, o que representa uma taxa de letalidade de 3,4%.

    Nos casos fora da China, essa letalidade é ainda menor - são 267 mortes em 14.768 casos confirmados, o equivalente a uma taxa de letalidade de 1,8%.

    Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de letalidade do Influenza, vírus causador da gripe, é de 0,5%, enquanto da Sars e da Mers, últimas síndromes respiratórias semelhantes ao coronavírus, ficava entre 20% e 30%, muito acima da Covid-19.

    — É um vírus que se comporta dessa forma, muito mais próximo do Influenza do que da Sars e do Mers — atesta o diretor de Vigilância do Ministério da Saúde.

    Confira a distribuição dos casos suspeitos de SC, por municípios:

    Confira a distribuição dos casos no Brasil, por Estados:

    Mais informações em instantes

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas