nsc
    santa

    Futebol

    Brusque elimina o Juventus e está na final do Campeonato Catarinense após 28 anos

    Empate em 0 a 0 em Brusque foi melhor para os donos da casa, que tinham vencido a primeira partida por 3 a 2

    05/08/2020 - 19h59 - Atualizada em: 05/08/2020 - 20h43

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Brusque x Juventus
    Brusque está invicto em casa desde setembro do ano passado
    (Foto: )

    O Brusque está de volta a uma final de Campeonato Catarinense depois de 28 anos. O time do Vale do Itajaí fez valer a vitória na primeira partida e se classificou para a decisão após empatar em 0 a 0 com o Juventus de Jaraguá do Sul nesta quarta-feira (5) à noite. Agora, o Quadricolor aguarda o vencedor de Criciúma e Chapecoense para saber quem será o adversário na grande final.

    Jogando em casa, no estádio Augusto Bauer, o Brusque soube acalmar o jogo e fechar os espaços do Juventus. Com uma vitória por 3 a 2 na primeira partida, em Jaraguá do Sul, o time do Vale tinha a vantagem do empate. Mas a classificação não foi fácil, e veio após 90 minutos de um jogo tenso e marcado por oportunidades desperdiçadas.

    Surpresa da fase final do Estadual, responsável por eliminar o Figueirense, o Juventus fez uma boa partida e pressionou o Brusque com um ritmo de jogo intenso. Bem treinado pelo técnico Jorginho, o Moleque Travesso dominou o primeiro tempo com boas jogadas pelas laterais, mas falhou na hora de definir os lances. A melhor chance veio aos 40 minutos, após uma grande jogada de Marllon, que acabou chutando fraco.

    > Criciúma e Chapecoense disputam vaga na final do Campeonato Catarinense

    No final do primeiro tempo o Brusque desperdiçou as duas melhores oportunidades do jogo, que poderiam ter feito a classificação ser bem menos sofrida. Aos 42 minutos Ianson cabeceou após cobrança de escanteio e acertou a trave. Um minuto depois, Thiago Alagoano recebeu um ótimo lançamento, invadiu a área e chutou na saída do goleiro Hudson; a bola bateu na trave e, no rebote, o artilheiro Edu isolou de frente para o gol livre.

    Na segunda etapa o Juventus pressionou ainda mais um Brusque que, com o regulamento do seu lado, preferiu se defender. Logo nos primeiros minutos o goleiro Zé Carlos fez uma grande defesa após cobrança de escanteio do Juventus, em uma cabeçada de Allan.

    O técnico Jerson Testoni reforçou o meio campo e o Brusque valorizou a posse de bola, enquanto o Juventus partiu para o ataque com todas as forças. Com mais vontade do que organização, o Moleque Travesso não conseguiu tirar o zero do placar e levar o jogo para os pênaltis.

    O Brusque mantém a ótima fase e uma invencibilidade que já dura mais de 300 dias no Augusto Bauer. A última derrota do time em casa foi no dia 29 de setembro do ano passado, pela Copa Santa Catarina. O retrospecto é animador, já que com uma campanha melhor do que Criciúma e Chapecoense na primeira fase, independentemente do adversário o Brusque vai fazer o jogo de volta da final em casa.

    O grande momento do clube é coroado com o retorno a uma final de Estadual. Campeoão da Copa Santa Catarina do ano passado, o Brusque disputou apenas um título de Catarinense na história, em 1992, quando levantou a taça.

    Ficha técnica

    BRUSQUE - 0

    Zé Carlos; Airton (Ronaell), Everton, Ianson, Edilson (Gustavo Henrique); Rodolfo, Zé Mateus, Thiago Alagoano; Fabinho (Dandan), Marco Antônio e Edu. Técnico: Jerson Testoni.

    JUVENTUS - 0

    Hudson; Luiz Henrique, Doni, Rogélio (Maninho), Marcos Moser (João); Mikael, Allan, Ronald, Marllon; Denner e Pablo (Jean Felipe). Técnico: Jorginho.

    Arbitragem: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Thiaggo Americano Labes e Gizeli Casaril.

    Estádio Augusto Bauer, em Brusque.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas