nsc
hora_de_sc

Abertura da temporada

Brusque vence o Avaí por 2 a 0 e conquista a Recopa Catarinense de 2020

Disputando a competição pelo segundo ano consecutivo, o time quadricolor venceu o Leão na Ressacada

18/01/2020 - 22h42 - Atualizada em: 19/01/2020 - 09h43

Compartilhe

Por Ronaldo Fontana
Brusque
Time do Vale do Itajaí venceu por 2 a 0
(Foto: )

Taça para o Brusque. Na primeira partida oficial dos times catarinenses na temporada, válida pela Recopa Catarinense 2020, o Brusque venceu o Avaí por 2 a 0 e conquistou o troféu da segunda edição da competição. O Bruscão, que havia disputado também a Recopa de 2019 contra o Figueirense, conquistou pela primeira vez a taça.

A Recopa Catarinense é disputada entre os campeões do Campeonato Catarinense e da Copa Santa Catarina, da qual o Brusque é o maior vencedor com cinco títulos. Esse é o terceiro título consecutivo do Bruscão, que foi campeão da Série D do Campeonato Brasileiro, da Copa de Santa Catarina e agora da Recopa Catarinense.

O jogo

O Avaí começou a primeira partida da temporada já seguindo o que pede o técnico português em seus treinos: com intensidade. Do outro lado, o Brusque, que iniciou sua pré-temporada em dezembro comandado pelo técnico Jersinho, também mostrou intensidade. Aos nove minutos, chance dos visitantes criada por Thiago Alagoano. Cruzamento para Edu, que ficaria livre na pequena área, mas não conseguiu dominar e a bola sobrou para o goleiro Lucas Frigeri. Poucos segundos depois, de novo a criação de Thiago Alagoano, mas dessa vez com a finalização. A bola tirou tinta da trave.

Intensidade do Brusque, que até os 15 minutos da primeira etapa teve as melhores chances. A qualidade dos jogadores avaianos na criação das jogadas resultou em bons toques de bola. Em uma troca de passes no ataque entre Valdívia e Luan Pereira, Pedro Castro chegou de trás, recebeu o passe e arriscou o chute. Defesa de Zé Carlos.

Aos 20 minutos de jogo, mais uma chance do Brusque e de novo ele. Edu recebeu um cruzamento na grande área, dominou a bola de forma estranha e poderia ter levado perigo ao goleiro avaiano, não fosse a finalização por cima da meta. Após a intensidade das duas equipes nos primeiros 20 minutos, poucas chances foram criadas e o cansaço bateu - pior para o Avaí, que começou sua pré-temporada somente no início de janeiro.

Aos 38, falta para a equipe visitante na intermediária do campo de defesa avaiano. Cobrança para dentro da área e gol de Edu, impedido. Na sequência, a resposta do Avaí. A bola passou por Valdívia - que comandou o meio-campo avaiano no primeiro tempo - que tocou para Alemão. O centroavante dominou, girou e bateu com a perna canhota. A bola saiu à esquerda do goleiro Zé Carlos.

O ataque do Brusque durante o jogo teve nome: Edu. O atacante participou das melhores chances da equipe e levou perigo para a defesa avaiana. Cinco minutos depois de ter marcado o gol que foi anulado por impedimento, recebeu na ponta esquerda da grande área, usou o corpo e foi em direção ao meio. Em uma jogada de videogame, o atacante arcou o corpo e bateu com curva no alto. A bola encobriu o goleiro do Avaí, tirou o zero do marcador e deixou o Brusque na frente do placar no intervalo.

Para o segundo tempo, Augusto Inácio fez sua primeira substituição no Avaí. Saiu Alemão e entrou Jonathan - jogador da base que foi destaque na temporada passada. Se no primeiro tempo os jogadores do Leão carregaram mais a bola, no segundo a troca de passes foi mais intensa. Aos três minutos, Wesley recebeu no meio-campo, driblou um, teve espaço e arriscou de longe, levando perigo ao goleiro Zé Carlos, que espalmou para escanteio. Logo depois, mais uma tentativa de longe, dessa vez de Pedro Castro, mas nas mãos de Zé Carlos.

O Brusque voltou do intervalo um pouco recuado, mas não parou de contra atacar. Zé Mateus recebeu a bola no ataque e tocou para Edu, que novamente levou perigo ao Avaí. O atacante chutou de fora, a bola desviou e passou muito perto da trave. A resposta em grande estilo veio aos 17 minutos, no cruzamento de Arnaldo. O lateral mandou pra área, Luan Pereira ajustou o corpo e mandou um voleio. Ia ser um golaço, se não fosse a o zagueiro do Bruscão. Depois disso, demorou para o Leão da Ilha criar uma boa chance novamente.

Precisando do resultado, o técnico Augusto Inácio fez uma substituição para avançar mais o time. Tirou o lateral Arnaldo, colocou o atacante Da Silva e recuou Lourenço para a lateral direita. O mister avaiano avançou, enquanto o Brusque, sem pressa, quis segurar a bola e aproveitar os contra ataques. Os jogadores do Leão sentiram ainda mais o cansaço do início de temporada. Com a bola, queriam atacar com intensidade. Sem ela, a correria para recuperá-la.

O cansaço bateu de vez. Dandan, que entrou no segundo tempo no lugar de Marco Antônio, tocou para Thiago Alagoano na linha de fundo, que finalizou. No rebote, a bola sobrou para Edu, o cara do Brusque na partida, que ampliou o marcador. 2 a 0 para os visitantes, que conquistaram de forma inédita a Recopa Catarinense.

FICHA TÉCNICA - Avaí x Brusque

AVAÍ

Lucas Frigeri; Arnaldo (Da Silva), Rafael Pereira, Betão e Capa; Pedro Castro, Wesley e Valdívia; Lourenço, Luan Pereira e Alemão (Jonathan). Técnico: Augusto Inácio

BRUSQUE

Zé Carlos (Dida); João Carlos, Ianson, Everton Alemão e Airton; Rodolfo, Zé Mateus e Thiago Alagoano; Edilson (Ruan Costa), Marco Antonio (Dandan) e Edu. Técnico: Jersinho.

GOLS: Edu, aos 43 do primeiro tempo e aos 37 do segundo tempo (B).

CARTÕES AMARELOS: Luan Pereira (A). Zé Mateus, Edu, Ianson, Edilson e Thiago Alagoano (B).

ARBITRAGEM: Diego da Costa Cidral, auxiliado por Alex dos Santos e Henrique Neu Ribeiro.

BORDERÔ: 7.753 torcedores, para uma renda de R$ 75.604,00.

LOCAL: Ressacada.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

Colunistas