nsc
hora_de_sc

Ajuda do Governo

Câmara dos Deputados aprova Lei de Emergência Cultural

Lei que leva o nome de Aldir Blanc, morto em 4 de maio por complicações do covid-19, ajudará na aplicação de ações emergenciais de apoio ao setor durante o período de isolamento decorrente da pandemia

26/05/2020 - 17h23 - Atualizada em: 26/05/2020 - 17h31

Compartilhe

Por Janaína Laurindo
(Foto: )

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira, 26, a Lei de Emergência Cultural. Serão destinados R$ 3,6 bilhões para estados e municípios, na aplicação de ações emergenciais de apoio ao setor cultural durante o período de isolamento decorrente da pandemia do novo coronavírus. A lei segue para votação no Senado.

— O importante é votar no Senado sem alterações — reforça a relatora da proposta a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

A Lei que leva o nome de Aldir Blanc, morto em 4 de maio por complicações do covid-19, garante uma renda emergencial de R$ 600, retroativo a 1º de maio para os trabalhadores informais do setor cultural com rendimentos médios comprovados de janeiro de 2019 a fevereiro de 2020 de até três salários mínimos (por família). A proposta abrange artistas, produtores, técnicos, curadores, oficineiros e professores de escolas de arte.

O texto prevê subsídios para manutenção de espaços artísticos e culturais, micro e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias que tiveram as suas atividades interrompidas por força das medidas de isolamento social. O valor destinado será definido pelo gestor local e pode variar entre R$ 3 mil e R$ 10 mil por mês.

A Lei prevê ainda linhas de crédito para trabalhadores do setor cultural e às pessoas jurídicas que tenham finalidade cultural. O empréstimo será destinado ao fomento de atividades e aquisição de equipamentos, e terá condições especiais para renegociação de débitos.

* Com informações da Agência Brasil.

Colunistas