nsc

publicidade

Verão NSC

Canasvieiras: tudo o que você precisa saber sobre a praia 

Com mar quente e calmo, a praia de Canasvieiras é uma boa opção em Florianópolis para levar as crianças

10/01/2019 - 06h10

Compartilhe

Gabriel
Por Gabriel Lima
Praia de Canasvieiras
Praia de Canasvieiras tem boa infraestrutura e opções para quem procura gastar pouco
(Foto: )

A praia de Canasvieiras é como um jogo amistoso entre Brasil e Argentina: há um certo estranhamento inicial e disputa — nesse caso pela faixa de areia, que não é muito extensa. Mas quando os banhistas se acostumam com a diversidade cultural — presente desde as músicas até os idiomas falados nos comércios — a rivalidade se transforma em festa, inclusive com danças e sorrisos.

Isso ocorre porque a praia é um dos destinos preferidos dos turistas latino-americanos durante a temporada de verão, quando chegam a ser maioria no local. Os argentinos, uruguaios, paraguaios e chilenos vêm a Canasvieiras pela infraestrutura do bairro, o que reflete em placas bilíngues e comerciantes com sotaque castelhano.

Mas a presença de turistas estrangeiros não afasta os brasileiros. Há muitas famílias que procuram o balneário pelo mar calmo e quente, ideal para as crianças. Como foi a primeira praia de Florianópolis que desenvolveu seu potencial turístico, ainda na década de 50, Canasvieiras tem boa infraestrutura e opções de comida que agradam os mais econômicos.

Como chegar?

Canasvieiras fica ao Norte da Ilha e talvez seja a praia com acesso mais simples. Quem vem do Centro pode dirigir pela Avenida Beira-Mar e depois entrar na Avenida da Saudade — conhecida também como elevado do CIC. Após entrar na SC-401, basta seguir reto pelos 19 quilômetros da rodovia e depois na Avenida das Nações para chegar na praia.

Quem vier pelo aeroporto, no Sul da Ilha, pode entrar na Rodovia Governador Aderbal Ramos da Silva (Via Expressa Sul) e cortar pelo bairro Pantanal, seguindo as placas que levam às praias do Norte ou à UFSC. Após entrar na Rua Deputado Antônio Edu Vieira, é possível seguir reto por cerca de cinco quilômetros até o acesso para a SC-401, que também estará devidamente sinalizado. Depois é só ir reto na rodovia e na Avenida das Nações para entrar na areia.

É possível fazer outro caminho a partir da Lagoa da Conceição, uma opção se a SC-401 tiver congestionamento. Após atravessar a Avenida das Rendeiras e entrar na Rodovia Jornalista Manoel de Menezes (SC-406), é necessário passar pela Praia Mole, Barra da Lagoa e Rio Vermelho até chegar no bairro dos Ingleses. A rota segue pela SC-403 até a SC-401 ou a rua Leonel Pereira, se preferir desviar pelo bairro Cachoeira do Bom Jesus.

Chegar de ônibus é fácil, apesar da distância, já que o Terminal Integrado de Canasvieiras (Tican) fica há menos de três quilômetros da praia. Há várias linhas que saem do Centro em direção ao Tican, com destaque para o via Mauro Ramos (221) e o direto (210) — que segue sem parar nos pontos. Após chegar no Tican, é possível pegar o ônibus Balneário Canasvieiras (276) e descer no último ponto para ficar pertinho da praia.

Se a preferência for pelo serviço de transporte por aplicativo, o preço até a praia será ao menos R$ 42 saindo da rodoviária e R$ 50 do aeroporto. Vale lembrar que os valores são estimados e podem ser afetados pela demanda do momento. Usando táxi, o preço mínimo será de R$ 67 partindo da rodoviária e R$ 78 do aeroporto.

Características da praia?

O mar em Canasvieiras é quente e calmo. A praia é considerada rasa, em que o mar fica mais fundo apenas depois de uma distância considerável, porque há pouca inclinação na faixa de areia. Dessa forma, há apenas uma onda pequena que se forma já próximo da areia e demora para quebrar.

A areia é grossa e dura na maior parte da extensão. A largura diminui no lado direito da praia, em direção ao trapiche, o que pode tornar o espaço apertado durante a temporada e dificulta a prática de exercícios físicos, como caminhada e corrida.

A praia tem pouco mais de dois quilômetros de extensão, sendo protegida por um costão de pedras chamado de Ponta dos Morretes à esquerda. Seguindo à direita é possível chegar na Cachoeira do Bom Jesus, já que não há acidentes geográficos que limitem as faixas de areia.

Apesar de problemas há alguns anos, quando a poluição do rio do Brás rompeu uma barreira e chegou ao mar de Canasvieiras, as condições de balneabilidade da praia em 2019 estão boas. Conforme o último relatório do Instituto do Meio Ambiente (IMA), foram analisados oito pontos do balneário no início do ano e todos estão próprios para banho.

A infraestrutura de Canasvieiras inclui três duchas com chuveiro espalhadas ao longo da orla, além de dois banheiros químicos próximo ao trapiche. Na orla também há um deck de madeira e espaços de grama para quem preferir sentar um pouco fora da areia. Também há um posto guarda-vida ao centro da praia.

Público que frequenta?

Canasvieiras é uma das praias mais procuradas por famílias, já que o mar quente e calmo torna o local mais seguro para as crianças. Essas características também atraem muitos casais e idosos em busca de locais baratos e com infraestrutura. Isso sem falar dos turistas latino-americanos, que durante o verão se tornam maioria no balneário.

Muitas famílias procuram o local em busca do mar calmo e quente
Muitas famílias procuram o local em busca do mar calmo e quente
(Foto: )

O que fazer?

Há um trapiche na parte direita da praia, de onde saem diversas embarcações todos os dias. O barco pirata tem roteiros com até cinco horas de duração no valor médio de R$ 80 e inclui paradas na Ilha do Francês, Ilha de Anhatomirim e Baía dos Golfinhos. Também há embarcações que há cobrança de R$ 120 para ficar horas em alto mar com festa. As viagens geralmente precisam ser reservadas com antecedência, seja pela internet ou na orla.

O mar tranquilo torna-se ideal para a prática de esportes como o stand up paddle ou caiaque. Há dois espaços no mar sinalizados com raias e bóias de onde saem as pranchas e barcos. O equipamento de stand up paddle pode ser alugado por R$ 35 a hora, enquanto o caiaque custa R$ 25 por hora.

Também há opção do banana boat para quem quiser um passeio diferente em grupo. O aluguel do barco inflável custa R$ 35 por pessoa e sai do mesmo local que os caiaques. O passeio vai até a Ilha do Francês, que fica há cerca de um quilômetro da costa, com pausa para quem quiser tomar banho de mar no local.

A praia tem três quadras na areia, sendo uma de futebol e duas de vôlei, todas próximas ao trapiche. Há playground com balanços e escorregador para diversão das crianças. Mas quem preferir aproveitar o sol sentado na sombra pode alugar guarda-sol e cadeira por uma média de, respectivamente, R$ 15 e R$ 10 cada.

O que comer?

Os preços dos quiosques credenciados pela Prefeitura em Canasvieiras são mais baixos que a maioria das praias da Capital. O milho verde, por exemplo, pode ser encontrado por R$ 5. Lanches como o x-salada custam a partir de R$ 15 e podem chegar a R$ 25 com o x-tudo, passando pelo x-bacon na faixa de R$ 18 a R$ 20.

O pastel tem a maior variação de preço entre os quiosques, partindo de R$ 8 e chegando a R$ 15. O calzone é vendido entre R$ 6 a R$ 7, enquanto o misto quente sai por R$ 7. Também é possível encontrar mini pizza por R$ 15 e o choripan, famoso pão com linguiça argentino, por R$ 10 a R$ 15.

Também são servidas diversas porções de pescados com 500 gramas. O camarão à milanesa custa entre R$ 60 a R$ 70, enquanto a lula à milanesa sai por R$ 50 a R$ 60. Há porções com 12 bolinhos de siri e camarão vendidos por, respectivamente, R$ 35 e R$ 40. Quem quiser um prato maior pode escolher a porção mista de frutos do mar, vendida em média por R$ 120.

Mas há outras opções além dos frutos do mar. A porção de batatas fritas custa entre R$ 20 e R$ 25, enquanto o frango à passarinho sai por R$ 30 a R$ 35. É possível encontrar porções mistas com frango, carne e batatas fritas a partir de R$ 30. Já o corpo de 500ml com salada de frutas custa de R$ 15 a R$ 20, enquanto 500ml de açaí com recheio de granola, morango, banana, leite condensado e leite ninho fica na faixa de R$ 15 a R$ 25.

O que beber?

A garrafa de água e a lata de refrigerante são vendidas entre R$ 4 e R$ 5 nos quiosques credenciados pela Prefeitura. O copo de 500ml de suco varia de R$ 10 a R$ 20, com opção do copo de 700ml por R$ 25. Ainda há vitaminas pela média de R$ 15, além da tradicional água de côco por R$ 8 a R$ 10.

As bebidas alcoólicas também têm preços que podem ser considerados baixos na comparação com outras praias. A caipirinha é vendida a partir de R$ 13, enquanto há drinques com vodca que saem por R$ 15 — e podem chegar a R$ 35 dependendo do tamanho. A tradicional cerveja lata custa R$ 5 em praticamente todos os quiosques, enquanto a garrafa long neck é vendida por R$ 7.

Passeios de barcos estão entre as opções de lazer mais procuradas pelos turistas
Passeios de barcos estão entre as opções de lazer mais procuradas pelos turistas
(Foto: )

Estacionamento?

Há estacionamento rotativo na orla e em praticamente todas as ruas próximas da praia. A cobrança é de R$ 2 para automóveis e R$ 1 para motocicletas, pagos aos monitores da Zona Azul. O tempo de permanência depende da localização e varia entre duas e cinco horas. Quem preferir pode encontrar algumas opções de estacionamentos privados no centrinho do bairro.

Restaurantes próximos?

Com boa infraestrutura, Canasvieiras tem vários restaurantes na orla ou ruas próximas da praia. Há opções que vão de frutos do mar ao buffet de almoço, passando por lanches e carnes vermelhas. E vale de tudo para atrair a atenção de moradores e turistas: fazer promoções de combos com pratos e bebidas, decorar o local especialmente com referências à Argentina e contratar músicos para tocar ao vivo na beira da praia.

São vários pratos com frutos do mar, assim como nos quiosques. Meia dúzia de ostra gratinada é vendida a partir de R$ 25. A porção de iscas de peixe custa entre R$ 35 e R$ 45, enquanto a lula à milanesa sai por R$ 50 a R$ 60. Já o camarão tem preço mínimo de R$ 70 à milanesa e R$ 50 na preparação ao alho e óleo.

Alguns restaurantes oferecem carnes com feijão, arroz, batatas fritas e salada. O contrafilé com acompanhamentos sai por R$ 30, enquanto a picanha e o filé mignon custam R$ 35. Pratos com frango e peixe variam entre R$ 25 e R$ 35 — valor que também é cobrado pelo salmão grelhado.

Ainda há alternativas para outros paladares. Há opções de pizza grande por R$ 40 e macarronada à bolonhesa por R$ 30. Quem preferir lanches, pode comprar um cachorro-quente por R$ 13 e o hambúrguer trio, acompanhado por bebida e batata frita, por R$ 25. Também é possível encontrar mix de salada por R$ 10 a R$ 15, frango assado por R$ 30 e até buffet no almoço pagando R$ 39,90 por kg.

Deixe seu comentário:

publicidade