nsc
an

Folia 2020

Carnaval de Joinville é interrompido por ação policial 

Segundo foliões, festa estava tranquila até a 1 hora da madrugada de domingo

23/02/2020 - 15h13 - Atualizada em: 24/02/2020 - 09h23

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
foto mostra vista de cima da festa
Festa começou às 17 horas, na frente do Centreventos Cau Hansen
(Foto: )

O evento público de Carnaval de Joinville em 2020 foi interrompido duas horas antes do encerramento programado após uma ação policial. A festa, chamada de "Folia 2020", iniciou às 17 horas de sábado (22) e, pouco antes da 1 hora da madrugada de domingo (23), foi instalada uma confusão perto do palco que levou à ação da Polícia Militar (PM) em todo o perímetro do evento.

Segundo relatos dos participantes, a briga teria ocorrido entre um grupo de pessoas. Com a intervenção da PM, outras participantes começaram a reagir jogando latas, garrafas e outros objetos encontrados na rua nos agentes, mas ainda tratava-se de um grupo de pessoas restrito de foliões. Por isso, a surpresa do público com o tamanho da ação dos policiais militares.

— A briga foi uma situação isolada, entre umas 20 pessoas. Mas a ação tomou proporções desesperadoras. As pessoas já haviam dispersado e eles continuavam atirando, lançando as bombas de gás, mesmo atingindo crianças, gestantes, idosos, pessoas que com certeza não ofereciam nenhum risco ao evento — contou Guilherme Luiz Weiler, criador de um dos blocos carnavalescos deste ano.

Na hora em que a ação começou, a Escola Príncipes do Samba estava no palco, com apresentação da bateria que tinha crianças entre seus integrantes. Além de bombas de efeito moral, os agentes também agiram com tiros de bala de borracha. O jornalista Vitor Forcellini foi um dos atingidos. Ele tentava deixar o local quando foi surpreendido pelos disparos.

— Poucos minutos antes estávamos justamente discutindo como o evento estava tranquilo e mais bem organizado este ano. O clima estava muito bom. Então, alguns amigos começaram a comentar que estavam sentindo cheiro de gás e vimos que as pessoas que estavam na frente do Centreventos estavam correndo. Os seguranças abriam as portas para que elas pudessem se proteger lá dentro — relatou Forcellini.

Tentando deixar o local, ele foi atingido por um disparo de bala de borracha no braço. Com isso, se escondeu por um momento atrás de uma árvore e saiu quando achou que o local estava mais tranquilo, mas foi atingido por outro tiro, desta vez no peito. Ele também contou que os participantes pediam às pessoas que estavam reagindo à ação da PM para que parassem.

PM de Joinville vai investigar caso

Na tarde deste domingo, a PM de Joinville informou que irá instaurar um inquérito policial militar para investigar o caso. O major Daniel Screpanti Borges Monteiro, subcomandante do 8º Batalhão de Polícia Militar, informou que as ações foram tomadas para restabelecer a ordem pública, e que os infratores foram identificados e conduzidos à Central de Polícia. No total, 16 pessoas foram detidas.

De acordo com Screpanti, a situação ocorreu a partir de uma briga generalizada entre participantes da festa, seguranças e guardas municipais. O chefe de segurança do evento pediu apoio à PM para restabelecer a ordem. Quando os policiais chegaram, segundo o major, também foram atacados com garrafas de vidro e pedras. Por isso, teria sido necessário utilizar meios e uso progressivo de força.

— A principal ação era dispersar a multidão mesmo, porque, nesses casos, o cidadão aproveita-se do anonimato para jogar pedra, por exemplo, sabendo que não será identificado — informou ele.

Segundo Screpanti, a ordem foi restabelecida no local em cerca de 40 minutos. Nesse período, ele afirmou que houve disparos pontuais a indivíduos que estavam causando dano ao patrimônio público. Algumas viaturas também foram danificadas.

Liga e prefeitura lamentam incidentes

Em nota, a Liga das Escolas de Samba de Joinville e a Prefeitura de Joinville, organizadoras do Joinville Folia 2020, lamentaram "os incidentes ocasionados durante o evento".

Confira a nota da Liga das Escolas de Samba e da Prefeitura de Joinville:

"A Liga das Escolas de Samba de Joinville e a Prefeitura de Joinville, organizadoras do Joinville Folia 2020, lamentam os incidentes ocasionados durante o evento realizado na avenida Beira-rio, provocados por um restrito grupo de vândalos, que arremessou garrafas nos agentes de segurança, os quais responderam para manter a ordem.

O evento, até o lamentável fato, estava ocorrendo de forma pacífica, com grande presença de público e participação das instituições de samba, músicos, DJs e blocos carnavalescos, que abrilhantaram a festividade iniciada na tarde de sábado e encerrada na madrugada deste domingo."

>> Veja a programação completa do Navegay

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

Colunistas