nsc
    dc

    Opinião

    Carolina Bahia: os desafios de Temer na aprovação de projetos impopulares

    Aprovar assuntos polêmicos no Congresso, como a reforma da Previdência, será bem mais difícil e demorado do que a equipe de Michel Temer prevê e precisa.

    17/05/2016 - 06h49 - Atualizada em: 17/05/2016 - 06h58

    Compartilhe

    Por Redação NSC

    Aprovar assuntos polêmicos no Congresso, como a reforma da Previdência, será bem mais difícil e demorado do que a equipe de Michel Temer prevê e precisa. O loteamento da Esplanada entre aliados até pode ajudar, mas não resolve. Em ano de eleições municipais, os deputados não têm a mínima disposição para votar temas impopulares, por mais importantes que possam ser para o país. A idade mínima virou um tabu, assim como mexer na aposentadoria rural. As centrais sindicais resistem. A CUT nem apareceu para a reunião com o Temer. É por isso que uma comissão mista, formada por parlamentares, governo e sindicalistas ficará responsável por apresentar uma proposta em 30 dias. Sob a coordenação da Casa Civil, cada ponto será negociado e explicado em uma série de almoços, jantares e encontros. O assunto só vai para o Congresso depois de um acordo desenhado e bem mastigado. Com grandes chances de ficar para 2017.

    Fatura

    Além de ganhar o Ministério do Trabalho, o PTB deverá permanecer com a presidência da Conab e com a Casa da Moeda. Indicados estão sob a responsabilidade do líder do partido na Câmara, Jovair Arantes(GO), aquele que foi o relator do impeachment na Comissão Especial.

    E as mulheres?

    Em meio à polêmica da falta de ministras, Eliseu Padilha (Casa Civil) garante que sua equipe terá maioria de mulheres. De 10 integrantes, seis serão mulheres, entre elas Natalia Marcassa, que foi secretária-executiva do Ministério dos Transportes no governo Dilma.

    Muita experiência

    Padilha definiu o time. O secretário-executivo será Daniel Sigelmann, atual presidente da EPL. O chefe de gabinete será o embaixador José Carlos da Fonseca Junior. E Gustavo do Vale Rocha foi nomeado subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Ele advoga para o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha.

    Vacina

    O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, resolveu se vacinar contra possíveis falcatruas em obras. Ele assinou decreto que regulamenta as licitações, prevendo uma regra obrigatória: se houver comprovação do envolvimento da empresa em corrupção, o Estado poderá rescindir o contrato, sem prejuízos para o poder público.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas