nsc
    an

    Assistência social

    Casa de passagem para moradores "de rua" de Joinville está nos planos da Prefeitura

    Ampliação de horários no Restaurante Popular também está em análise 

    06/07/2019 - 10h40 - Atualizada em: 06/07/2019 - 10h42

    Compartilhe

    Cláudia
    Por Cláudia Morriesen
    foto mostra varanda de casa antiga com a porta fechada e colchões, papelões e outros objetos que são usados por moradores de rua. Na coluna, uma bandeira do Brasil está presa
    Atualmente, Joinville não tem abrigo para pessoas em situação de rua na cidade
    (Foto: )

    Entre as ações pensadas pela Prefeitura de Joinville também está a parceria com uma entidade para abertura de uma casa de passagem e a ampliação do atendimento no Restaurante Popular do bairro Bucarein. A casa faz parte dos serviços previstos pela Política Nacional de Assistência Social, que prevê estrutura para que as pessoas que desejam restabelecer-se tenham um local onde podem repousar, resgatar vínculos comunitários e conquistar autonomia para uma vida independente.

    De acordo com a Secretaria de Assistência Social de Joinville, os recursos para este termo de colaboração já existem e uma entidade já demonstrou interesse em realizar a administração da casa de passagem em um imóvel no bairro Ullysses Guimarães, na zona Sul da cidade. A Prefeitura ainda deve tornar público o interesse em firmar este termo de colaboração para que outras entidades também apresentem seus projetos.

    A casa de passagem irá oferecer 15 vagas e poderá ser usada por adultos — menores de idade são aceitos apenas quando acompanhados pelos pais, que, pelas estatísticas do Centro Pop, representam um número muito pequeno em Joinville. O morador poderá permanecer no local por até três meses, tempo que será acompanhado por profissionais da Assistência Social para organizar a vida, retornar para a cidade de origem ou passar por tratamento de saúde. Os recursos repassados pela Prefeitura à entidade serão de R$ 22.500 mensais.

    Ainda neste mês, a Secretaria de Assistência Social pretende concluir os estudos junto à Associação de Segurança Alimentar e Nutricional de Joinville (ASANJ), que administra as duas unidades do Restaurante Popular de Joinville, para verificar a viabilidade de também oferecer café da manhã na unidade do Bucarein. Depois de concluídos, eles ainda precisam ser aprovados pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional para que a oferta de mais um horário de refeição seja implementada no Restaurante Popular Herbert José de Souza.

    Quando isso acontecer, o Centro Pop não precisará mais preparar café da manhã em sua unidade, já que esta não é uma atribuição do órgão. O Restaurante Popular é aberto a todos os públicos, mas há opções de refeições gratuitas para pessoas em situação de rua que fazem capacitação no Centro Pop ou a R$ 1 caso o indivíduo receba Bolsa Família ou tenha renda de até um salário mínimo e meio.

    Como funciona o Centro Pop de Joinville:

    Endereço: rua Paraíba, ao lado da Rodoviária.

    Estrutura: Cinco banheiros com chuveiros, dois banheiros para uso público, uma lavanderia com seis tanques, duas salas multiuso, sala de atendimento individual, cozinha, refeitório, sala de serviço de abordagem e canil.

    Equipe: 16 profissionais entre psicólogos, assistentes sociais e educadores, além da coordenação, um assistente administrativo, uma cozinheira, um zelador e vigilância terceirizada.

    Atendimento: Os usuários recebem café da manhã e podem usar o local para fazer higiene pessoal. São estimulados a fazerem o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e a passarem pelo atendimento técnico com os profissionais de psicologia e assistência social. Com o Cadastro Único, podem comer gratuitamente no Restaurante Popular e solicitar o Bolsa Família que, no caso de adultos sozinhos, está em R$ 89 mensais. Também são encaminhados para fazer documentação quando necessário; para o Centro Público de Atendimento ao Trabalhador quando a pessoa demonstra interesse em trabalhar; para órgãos da saúde quando precisam de tratamento físico ou mental. No local também são realizadas atividades de artes e esportes, e oficinas de capacitação profissional. No caso de pessoas que demonstram interesse em retornar à cidade de origem, a equipe do Centro Pop realiza uma investigação para verificar se ele realmente tem vínculos no local e, caso não tenha onde ficar, informa a Secretaria de Assistência da cidade antes de conceder a passagem de ônibus para o destino.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas