nsc
    an

    ASSISTÊNCIA SOCIAL  

    Casa de passagem para pessoas em situação de rua é inaugurada em Joinville  

    Local fica na zona Sul da cidade e irá atender pessoas em situação de vulnerabilidade social

    06/01/2020 - 21h11 - Atualizada em: 07/01/2020 - 13h46

    Compartilhe

    Patrícia
    Por Patrícia Della Justina
    Inauguração foi nesta segunda-feira
    Inauguração foi nesta segunda-feira
    (Foto: )

    Com o objetivo de atender pessoas em situação de vulnerabilidade social, a casa de passagem da Vó Joaquina foi inaugurada na tarde desta segunda-feira (6), em Joinville. O lugar está localizado na rua Erivelton Martins, 669, no bairro Ulisses Guimarães, zona Sul da cidade, e deve abrigar até 15 pessoas por vez. Elas poderão permanecer no local por até 90 dias, enquanto recebem atendimento e apoio por parte da Assistência Social para recomeçar a vida.

    Com o pontapé inicial, muitos também poderão retornar para a cidade de origem ou passar por tratamento de saúde a partir do atendimento.

    Conforme o diretor executivo da secretaria de Assistência Social, Fábio de Oliveira, só poderão utilizar a casa de passagem pessoas que já foram cadastradas no Centro POP. As vagas poderão ser utilizadas por adultos e por menores de idade apenas acompanhados pelos pais – que, conforme a secretaria, é um número pequeno na cidade. Isso porque o Centro Popular oferece apoio a pessoas em situação de rua, mas possui o horário de funcionamento restrito, o que não possibilita pernoitar no local.

    - A porta de entrada para acessar ao serviço é o Centro Pop. A equipe faz uma avaliação do usuário que se encontra em uma situação de rua. Avalia a perspectiva do que ele vem buscar na cidade, e aí fazer o acompanhamento para a casa de passagem. Nem toda a pessoa em situação de rua busca o serviço de casa de passagem, mas muitas vezes para retornar a cidade de origem, ou tomar um banho, lavar suas roupas, buscar uma oferta de mercado de trabalho – explica Fábio.

    Dentre os profissionais da casa de passagem estão assistentes sociais, psicólogos e cuidadores, estes últimos permanecerão no local por 24 horas.

    Os recursos repassados pela Prefeitura à entidade serão de R$ 22.500 mensais. Conforme Fábio, o valor só será disponibilizado a partir da prestação de contas do mês anterior, que será endereçado aos profissionais e às despesas do local pela própria entidade.

    Abertura oficial foi nesta segunda-feira

    Prefeito Udo Döhler destacou a importância do trabalho
    Prefeito Udo Döhler destacou a importância do trabalho
    (Foto: )

    Durante a abertura oficial da casa de passagem na tarde desta segunda-feira, o prefeito Udo Döhler destacou o trabalho realizado ao longo de todo o ano de 2019 e a importância do projeto à sociedade.

    - O que se busca em uma sociedade é o bem estar das pessoas. É isso que está acontecendo aqui nesta casa de passagem que hoje se entrega à comunidade – destaca.

    Ainda conforme Udo Döhler, a prefeitura de Joinville vai continuar investindo em assistência social.

    - Joinville hoje é a maior cidade do estado, ela oferece essas oportunidades e estamos fazendo todo o possível para que elas possam aqui serem acolhidas da melhor forma possível – ressalta.

    Conforme a Secretaria de Assistência Social, Joinville atendia pessoas em situação de vulnerabilidade social até janeiro de 2019 na Casa Padre Pio, que teve de ser fechada por inadimplência. Desde então, os trabalhos iniciaram no intuito de encontrar entidades que pudessem auxiliar no projeto.

    Foi aí que a diretora da casa de passagem, Mãe Jacila, quem já realizava trabalhos semelhantes há mais de 30 anos, começou a parceria. Para ela, esta é a realização de um sonho que perdura por longa data.

    - A gente lutou muito para conseguir realizar este trabalho da forma como estamos conseguindo firmar agora. O meu sonho não era só dar um prato de comida, deixá-los tomarem um banho e dormir. O meu sonho era conseguir dar a eles o caminho para eles caminharem com as próprias pernas – considera.

    Casa já conta com primeiro morador

    Israel de Oliveira Junior é o primeiro a utilizar o espaço
    Israel de Oliveira Junior é o primeiro a utilizar o espaço
    (Foto: )

    O primeiro a utilizar o espaço a partir desta segunda-feira será o Israel de Oliveira Junior, de 24 anos. A partir do trabalho desenvolvido e da possibilidade oferecida, Israel poderá recomeçar a vida com a família logo no início de 2020.

    Ele nasceu em São Paulo, mas as condições difíceis o fizeram mudar para Minas Gerais, em uma cidade chamada Contagem, a poucos quilômetros de Belo Horizonte. Depois de tentativas frustradas em busca de emprego, Israel, a esposa e o filho de pouco mais de um ano de idade se mudaram para Papanduva, interior do Paraná.

    Ainda não conseguindo oportunidades, Israel deixou a família na cidade paranaense e, mais uma vez, tentou buscar a sorte um pouco mais ao Sul do país. Ele chegou a Joinville no dia 2 de janeiro, dormiu na rodoviária da cidade e, logo pela manhã, às 7 horas no dia 3, Israel encontrou no Centro Pop a esperança novamente.

    - Para mim é fantástico. Eu vejo muitas histórias, como o Walt Disney, que começaram do nada. Eu sei que são histórias de superação e que eu também vou dar a volta. Vai ser só a parte da minha história – almeja Israel.

    Para ele, esta é uma oportunidade única e fundamental para o primeiro impulso.

    - Fica menos difícil recomeçar. Eu não esperava tudo isso quando vim para cá. Eu já vim preparado para o mínimo e isso aqui já é mais do que eu esperava.

    Agora, Israel está em busca de um emprego para conseguir trazer a família a Joinville.

    - 2020 vai começar com tudo – brinca.

    Saiba também como funciona o Centro POP de Joinville:

    Endereço: rua Paraíba, ao lado da Rodoviária.

    Estrutura: cinco banheiros com chuveiros, dois banheiros para uso público, uma lavanderia com seis tanques, duas salas multiuso, sala de atendimento individual, cozinha, refeitório, sala de serviço de abordagem e canil.

    Equipe: 16 profissionais entre psicólogos, assistentes sociais e educadores, além da coordenação, um assistente administrativo, uma cozinheira, um zelador e vigilância terceirizada.

    Atendimento: os usuários recebem café da manhã e podem usar o local para fazer higiene pessoal. São estimulados a fazerem o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e a passarem pelo atendimento técnico com os profissionais de psicologia e assistência social. Com o Cadastro Único, podem comer gratuitamente no Restaurante Popular e solicitar o Bolsa Família que, no caso de adultos sozinhos, está em R$ 89 mensais. Também são encaminhados para fazer documentação quando necessário; para o Centro Público de Atendimento ao Trabalhador quando a pessoa demonstra interesse em trabalhar; para órgãos da saúde quando precisam de tratamento físico ou mental. No local também são realizadas atividades de artes e esportes, e oficinas de capacitação profissional. No caso de pessoas que demonstram interesse em retornar à cidade de origem, a equipe do Centro Pop realiza uma investigação para verificar se ele realmente tem vínculos no local e, caso não tenha onde ficar, informa a Secretaria de Assistência da cidade antes de conceder a passagem de ônibus para o destino.

    Leia as últimas notícias de Joinville e região.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas