nsc
an

Mais um caso

Casal morre afogado em lagoa de Barra Velha enquanto brincava com crianças 

Família estava sobre um colchão inflável em uma área considerada perigosa pelo Corpo de Bombeiros

01/01/2020 - 17h20 - Atualizada em: 02/01/2020 - 08h04

Compartilhe

Gabriel
Por Gabriel Lima
Afogamento bombeiros Barra Velha
Bombeiros fizeram buscas na lagoa em busca dos corpos das vítimas
(Foto: )

Duas pessoas morreram afogadas na manhã do primeiro dia de 2020 em Barra Velha, no Litoral Norte de Santa Catarina. O caso ocorreu na Lagoa de Barra Velha, no fim da Rua Armando Petrelli, por volta das 10h15min. O Corpo de Bombeiros Militar não divulgou o nome das vítimas, mas confirmou que o homem tinha 52 anos e a mulher 37 anos, e que os dois moravam em Jaraguá do Sul.

Conforme os bombeiros, ambos brincavam com duas crianças sobre um colchão inflável quando foram levados pela correnteza, causada pela alta da maré. O casal se desesperou e tentou nadar de volta para a margem. A mulher teria sido levada para o fundo do rio e não sabia nadar, de acordo com o relato das testemunhas aos bombeiros, com o homem, que sabia nadar, tentando resgatá-la — mas também se afogando.

A equipe de resgate dos bombeiros foi acionada uma hora depois, por volta das 11h15min. Ao chegar na lagoa, as duas crianças estavam a salvo, tendo sido retiradas por outros banhistas que estavam no local. Já os corpos do casal seguiam submersos, de forma que os bombeiros começaram as buscas de forma superficial e, depois, com a equipe de mergulhadores.

O Corpo de Bombeiros ainda não havia encontrado os corpos até 16h40min desta quarta-feira. Apesar disso, a corporação confirma a morte das duas vítimas porque várias testemunhas estavam no local durante o afogamento e atestaram que o casal ficou submerso na lagoa. Os bombeiros não informaram se as duas crianças tinham parentesco com as vítimas do acidente.

Os trabalhos de busca devem seguir ao longo do dia e, caso a localização não seja feita antes do anoitecer ou de um possível temporal, irão seguir a partir do início da manhã de quinta-feira.

Área tinha placas indicando o risco do banho de mar
Área tinha placas indicando o risco do banho de mar
(Foto: )

Bombeiros alertam para área de risco

O local onde ocorreu o afogamento tinha placas que alertavam para o risco de banho do local, sendo que uma, inclusive, mencionava que havia histórico de morte no local. A lagoa também não tinha posto guarda-vidas, algo que poderia ter auxiliado no resgate das vítimas. A recomendação do Corpo de Bombeiros é que os banhistas procurem apenas áreas com guarda-vidas, além de evitar locais que estejam sinalizados como perigosos.

O caso ocorreu menos de uma semana antes de outro óbito por afogamento em Barra Velha, esse em água salgada. Arthur Gonçalves de Oliveira Castro, de 29 anos, morreu afogado próximo da Barrinha do rio Itajuba, na divisa com a praia do Grant. O corpo foi encontrado por pescadores no dia 26 de dezembro.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas