nsc
nsc

Meio ambiente

Casan realiza fiscalização e ações de conscientização ambiental em SC

Tratos promovem ações de combate à poluição causada pelo esgoto irregular

29/11/2021 - 15h25 - Atualizada em: 30/11/2021 - 09h04

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Tratos promovem ações de combate à poluição causada pelo esgoto irregular
Ação de fiscalização em SC
(Foto: )

A partir de uma abordagem que mescla vistorias e ações educativas, os Tratos é um programa realizado pela CASAN para o combate à poluição causada pelo esgoto irregular. Atualmente, são três Tratos em funcionamento, dois em Florianópolis – Trato pela Lagoa e Trato pelo Capivari, e o Trato por Laguna, no Sul do estado. O objetivo é regularizar o saneamento básico e contribuir para a melhoria ambiental com ações de diagnóstico, fiscalização e conscientização da comunidade.

Lançado em 2019, o Trato pelo Capivari trabalha a fiscalização e conscientização para diminuir a contaminação do rio localizado na praia dos Ingleses, na Capital. Coordenado pela CASAN, o programa conta com o apoio da Prefeitura de Florianópolis para reduzir irregularidades constatadas por vistorias do Programa Se Liga na Rede. 

No primeiro ano de programa, em 2020, foram mais de 10 mil inspeções que resultaram em centenas de lacres, multas e autuações, evitando o despejo de mais de 86 milhões de litros de esgoto no rio que deságua na maior praia de Florianópolis. Neste ano, o projeto foi retomado em julho com a realização de cerca de 2,9 mil inspeções.

Além das vistorias, as equipes trabalham com os moradores os cuidados necessários com o esgoto produzido em cada imóvel do bairro e como ajudar no processo de regularização das ligações sanitárias após a inspeção do programa. Também são realizadas ações especiais, como a parceria firmada com fiscais da Vigilância Sanitária e Floram para vistoriar casos mais graves de esgoto ligado à rede pluvial. No total, foram mais de 300 ligações clandestinas lacradas e mais de 100 imóveis multados por crime ambiental.

Trato pela Lagoa

O Trato pela Lagoa é um programa de inspeções sanitárias, educação ambiental e mobilização social voltado exclusivamente para a região da Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Iniciado em fevereiro deste ano, o projeto inspeciona as ligações de esgoto de casas, condomínios e estabelecimentos comerciais. A iniciativa é da CASAN, em parceria com a Prefeitura de Florianópolis e a Teccivil Construções.

O trabalho é realizado em três frentes. Percorrendo todos os imóveis do bairro, está sendo elaborado um diagnóstico para mapear o tratamento e a disposição do esgoto produzido pela comunidade. Durante esse processo, as equipes prestam também uma consultoria técnica gratuita aos moradores, verificando se as ligações sanitárias estão corretas e orientando sobre o que fazer para arrumá-las. Em paralelo, os profissionais atuam na conscientização, para educar e sensibilizar a população sobre a necessidade de proteger o meio ambiente e cuidar da destinação adequada do esgoto gerado em cada imóvel, seja residencial ou comercial.

O programa, que terá duração inicial de um ano, com possibilidade de renovação, abrange a área central da Lagoa da Conceição, Canto da Lagoa, Porto da Lagoa e Canto dos Araçás – tanto regiões atendidas quanto não atendidas pela rede coletora de esgoto. "Nosso objetivo principal com o Trato é mostrar que todos compartilhamos responsabilidades no saneamento e devemos cuidar da destinação do esgoto gerado por cada um", destaca o chefe da Agência Florianópolis da CASAN. Em oito meses, foram realizadas mais de 5 mil vistorias, em um total de 1980 imóveis inspecionados.

Trato por Laguna

Já o Trato por Laguna foi lançado em janeiro deste ano para vistoriar, fiscalizar e dialogar com a população para adequar as ligações hidrosanitárias, evitar conexões de esgoto em canais de drenagem, melhorando assim a qualidade de vida. As equipes percorrem o município para efetuar vistorias, fiscalizando as ligações de esgoto para eliminar ou reduzir os lançamentos inadequados em rios, córregos e galerias de águas pluviais.

Já foram realizadas mais de 3,5 mil inspeções em residências, edifícios residenciais e comerciais de grande porte, hotéis, escolas, restaurantes e casas. Esse levantamento inclui retornos para verificação das correções por parte dos moradores, o que já permitiu a emissão de mais de 660 certificados de regularidade.

As principais irregularidades encontradas são: esgoto conectado à rede pluvial, ausência ou subdimensionamento de caixa de gordura, caixa de gordura sem sifão, água pluvial conectada à rede de esgoto, fossa conectada na rede ou imóveis não conectados. Testes com insuflador de fumaça têm sido realizados para localizar eventuais ligações pluviais irregularmente conectadas à rede de esgoto ou detectar ligações de esgoto conectadas de forma indevida nas galerias pluviais.

Veja mais informações sobre a Casan no canal Casan, sustentabilidade e saneamento

Leia também:

Cidades de SC devem receber estações de tratamento de água no próximo ano

Casan é a empresa de SC com mais mulheres no conselho de administração

Colunistas