O vendedor Marlon Vieira, de 43 anos, era um frequentador assíduo do Centro Multiuso de São José. Chegou a apresentar uma peça teatral em 2017, mas no ano seguinte precisou interromper o espetáculo porque o local foi alvo de vândalos no dia 1º de janeiro de 2018. Na época, um grupo de moradores de rua invadiu a estrutura, na Avenida Aciony de Souza Filho, a Beira-Mar da cidade, e furtou torneiras, computadores, aparelhos de ar condicionado e toda a fiação elétrica. A prefeitura calculou um prejuízo de R$ 1 milhão.

Continua depois da publicidade

Um ano e quatro meses depois, o Centro Multiuso, finalmente está passando por uma revitalização para reabertura. A previsão da prefeitura é que a estrutura da arena reabra para a comunidade no mês de junho. Porém ainda não há data certa.

— É fundamental que isto esteja funcionando. Já que somos contribuintes e oferecemos o nosso dinheiro para o município administrar, é no mínimo obrigação que o administrador devolva para nós o equipamento em condições de uso — diz Marlon ao saber da novidade.

Vendedor Marlon Vieira
Marlon já se apresentou no local (Foto: Tiago Ghizoni)

O aposentado Heitor Merell, de 65 anos, também ficou feliz com a notícia. Ele conta que a esposa, Loreci Tavares Merell, 49 anos, sempre frequentou o Centro e, depois que ele fechou, ela teve que mudar suas atividades para o Parque de Coqueiros.

— Eu nem sabia que fazia tanto tempo que estava fechado, é muito ruim isso para a comunidade, pois muita gente utilizava o espaço. Minha esposa sempre vinha. Agora que vai reabrir ela vai ficar muito feliz, que coisa boa – comenta.

Continua depois da publicidade

Aposentado Heitor Merell
Seu Heitor sente falta da estrutura (Foto: Tiago Ghizoni)

Para a servidora pública Lívia Rodrigues Vicentin Espíndola, de 36 anos, o Centro é um espaço público que novamente a comunidade poderá voltar a ocupar.

— Acho que se temos um Centro Multiuso aqui é para o uso da comunidade e se tem a expectativa de reabrir, isso é muito importante — diz.

Leitora Lívia Espíndola
Lívia defende importância do local para comunidade (Foto: Tiago Ghizoni)

Obra iniciou em 2019

Na época em que o Centro Multiuso foi alvo de vândalos e furtos a prefeitura tinha recém lançado uma Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) para escolher a empresa que assumiria a gestão do Centro por meio de concessão. A prefeitura chegou a avaliar se arcaria com o custo da reforma ou se deixaria o conserto para a empresa vencedora.

No entanto, segundo a superintendente da Fundação de Cultura de São José, Joice Porto, nenhuma empresa foi habilitada. Por isso, a prefeitura fez um levantamento dos estragos e teve que incluir a obra de revitalização no orçamento de 2019.

Continua depois da publicidade

De acordo com Joice, as obras começaram no início deste ano com a recuperação da arena. Até o momento já foram gastos R$ 400 mil com os serviços de recuperação da parte elétrica, hidráulica, do telhado, forro e pintura interna de toda a arena. A previsão é que as obras de recuperação da arena terminem ainda esta semana.

— Vamos conseguir liberar o Centro Multiuso por etapa, primeiro a arena e depois o teatro. Ainda não tem uma data definida porque dependemos da empresa terminar a obra, mas acredito que em meados de junho devemos estar com a arena funcionando e ativa para eventos — diz Joice.

Em seguida devem começar as obras de recuperação do Teatro Hermelinda Izabel Merize, também com toda a parte elétrica, hidráulica, telhado, forro e pintura. A pintura externa do Centro Multiuso deve ser feita entre junho e julho. O teatro não tem previsão para reabrir. A prefeitura deve ter uma previsão apenas depois de agosto, quando as obras deverão estar em andamento.

— Para a prefeitura, reabrir este patrimônio é muito importante porque voltamos com todas as atrações que tínhamos, todos os eventos e fomentamos o esporte no município, as feiras e as apresentações artísticas. Pra gente é muito gratificante.

Continua depois da publicidade

Interior do Centro Multiuso
Partida esportiva está quase pronta (Foto: Tiago Ghizoni)

Gestão compartilhada

O Centro Multiuso até então foi administrado pela Fundação de Cultura de São José, mas a partir de agora ele passa a ter gestão compartilhada com a Fundação de Esportes e Lazer (FMEL) do município. De acordo com o superintendente de Esportes João David Garcia, a sede da fundação foi transferida na segunda-feira (20) para o Centro Multiuso, que passa a gerir a parte da arena. Já a Fundação de Cultura administra o teatro.

A antiga sede da FMEL, na Beira-Mar ao lado das quadras esportivas, será ocupada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação.

Segundo João, o Centro Multiuso também terá duas salas com tatames para a prática das modalidades de judô, jiu jitsu, muay thai e capoeira. Atualmente a fundação possui apenas uma sala para lutas. Além disso, a intenção da prefeitura é construir uma quadra oficial com o tamanho de 40 por 20 metros, que não existe no município. A quadra com estas medidas proporciona à cidade receber competições nacionais e com o maior número de modalidades

— O intuito é voltar a dar vida ao Centro Multiuso e devolve-lo efetivamente para a comunidade, abrir para festivais, eventos da fundação e da prefeitura, competições, trabalhar com a área do esporte, do lazer, da cultura. Será mais uma ferramenta de treinamento para nossos atletas e um espaço para a comunidade — diz João.

Continua depois da publicidade

O Centro Multiuso foi inaugurado em 2006 e tem mais de 11 mil quadrados. O local possui uma arena com arquibancadas para 3,1 mil pessoas e teatro com capacidade para 780 pessoas.

Destaques do NSC Total