nsc
    dc

    Economia

    Cesta básica tem recuo de 1,48% em Chapecó 

    Produtos in natura tiveram redução favorecidos pela redução das chuvas

    14/07/2019 - 16h48

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Carne suína aumentou pressionada pelas exportações
    Aumento de 15% na carne suína evitou redução maior no custo da alimentação
    (Foto: )

    O custo da cesta básica teve recuo de 1,49% no mês de julho em Chapecó, em comparação com junho, segundo levantamento do Curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, com apoio do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom). O custo dos 13 produtos básicos baixou de R$ 351,63 para R$ 346,43.

    A redução foi motivada pela banana, que teve redução de 9,28% pela maior oferta neste ano, e do tomate, que baixou 9,40% no mês, mas que continua num patamar alto, com média de R$ 6,48 por quilo, num valor 134% superior ao de um ano atrás. O produto subiu pois enfrentou um período de menor oferta. O leite longa vida teve uma redução de 5,17%.

    No cesto básico, que inclui 57 produtos, a redução foi de 0,4% e destaca-se a redução de produtos in natura como batata doce (-28,72%), alface (-21,09%) e couve (-21,52%). O motivo é que o clima menos chuvoso nas últimas semanas favoreceram a produção de hortigranjeiros.

    Outro motivo é o consumo menor de alguns produtos, como a alface, no inverno.

    O cesto está custando R$ 1.381,03 em julho, contra R$ 1.386,54 em junho. A redução foi menor devido ao aumento de produtos como alho, que subiu 27,54%, e a carne suína, que aumentou 15,48%. O aumento nas exportações de suínos para a China acaba pressionando os preços deste produto no mercado interno. Somente no primeiro semestre Santa Catarina exportou próximo de US$ 400 milhões de carne suína, pelo menos metade disso para a China, num acréscimo de 42% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Economia

    Colunistas