nsc
    dc

    Fazendo exames

    Chapecoense confirma dois reforços para o Catarinense 

    Rone, do Cascavel-PR, e Cesinha, do Botafogo-PB, já estão em Chapecó

    10/03/2020 - 17h58

    Compartilhe

    Darci
    Por Darci Debona
    Rone, centro, novo atacante da Chapecoense
    Chapecoense mandou carro buscar o atacante do Cascavel, que fica a 370 quilômetros de Chapecó
    (Foto: )

    O presidente da Chapecoense, Paulo Magro, confirmou que o clube acertou a contratação de dois atacantes para o Catarinense 2020. Um deles é Rone, do Cascavel, e outro é Cesinha, do Botafogo da Paraíba. Os dois estão fazendo exames em Chapecó e estavam no CT da Água Amarela na tarde desta terça-feira.

    - Nossa intenção é que o Rone possa ser inscrito até quinta-feira,é um dos artilheiros do Paranaense e esperamos que ele esteja disponível para o jogo contra o Tubarão. Já o Cesinha tem 20 anos e é uma aposta que acreditamos que vai dar certo. Colocamos ele à disposição do técnico para avaliação- disse Magro.

    As inscrições para o catarinense terminam na próxima semana. Já para a Série B a intenção da diretoria é de trazer mais cinco reforços. Eles só não virão para o estadual pois estão disputando seus campeonatos estaduais por outros clubes.

    De acordo com o presidente, alguns vêm do Paulistão. Ele só não confirmou que Felipe Azevedo, do Água Santa, seja um deles. Segundo o presidente houve até algumas conversas mas não é a prioridade do momento.

    Magro afirmou que a Chapecoense reduziu a folha salarial pela metade do que era no ano passado, que atualmente está em R$ 1,5 milhão, somando salários e encargos. Ao contrário do ano passado, afirmou que o salário está em dia. As pendências do ano anterior, com quem houve acordo foram jogadas para parcelas a partir de agosto. Com quem não houve acordo provavelmente tentará acerto via judicial.

    No próximo domingo a Chapecoense enfrenta o Tubarão, fora de casa, e precisa vencer para garantir classificação entre os oito melhores. Pode classificar em caso de empate, desde que o Concórdia não vença o Avaí, em casa. Em caso de derrota vai jogar o mata-mata que define um rebaixado.

    Nesta terça-feira o técnico Umberto Louzer fez um trabalho de posse de bola e passe.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Esportes

    Colunistas