nsc
dc

Estadual

Chapecoense e Avaí fazem primeiro empate do Catarinense 2020 

Times sentem pouco tempo de preparação e fazem jogo de poucos lances e sem gol

22/01/2020 - 23h22

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Chapecoense 0 x 0 Avaí: times têm dificuldade no primeiro jogo do Catarinense 2020
Chapecoense 0 x 0 Avaí: times têm dificuldade no primeiro jogo do Catarinense 2020
(Foto: )

Chapecoense e Avaí ficaram no 0 a 0 pela primeira rodada do Catarinense 2020, na noite desta quarta-feira. Na Arena Condá, os times sentiram o pouco tempo de preparação. Por muitos momentos o jogo foi lento. Quando a Chape ameaçou superioridade, o Leão da Ilha conseguiu neutralizar. Os últimos minutos foram do duelo arrastado e digno do empate sem gols.

Pela segunda rodada do Catarinense 2020, a Chapecoense vai viajar poucos quilômetros. O Verdão do Oeste enfrenta o Concórdia às 17h de domingo no Domingos Lima, na abertura da rodada 2. O Avaí fecha esta segunda rodada. Às 20h de segunda-feira encara o Marcílio Dias na Ressacada com portões fechados para a torcida por conta de punição.

O jogo

A Chapecoense começou finalizando. No primeiro minuto, Roberto levou perigo quando a bola sobrou e o chute de fora da área passou perto. Assim como Valdivia, aos 7, para o Avaí. No entanto, o arremate do camisa 10 foi rebatido para fora pelo goleiro João Ricardo. Foi a única boa finalização da equipe em todo o primeiro tempo. A Chape era organizado em campo, uma marca do técnico Hemerson Maria. Armado no 3-5-2, o Leão da Ilha estava bem postado e usava do toque de bola para tentar chegar na frente.

Levou tempo até o próximo lance de algum perigo. É que o jogo era lento, os dois times entraram em campo com poucos dias de pré-temporada. Aos 19, após bola levantada na área, o zagueiro Joílson cabeceou colocado e tirou tinta da trave de Frigeri. Nove minutos depois, a Chape chegou com ela rolando. Em escapada pela direita, Roberto deixou Zé Marcos para trás e centrou. Aylon não chegou a tempo de escorar para as redes.

A partir de então a Chapecoense não permitiu mais que o Avaí chegasse no campo de ataque. O Verdão passou a jogar em maio campo, desmontando as jogadas azurras na metade do gramado. Aos 38, a Chapecoense teve o arremate de maior perigo de toda etapa. Alan Ruschel surpreendeu Lucas Frigeri que fez uma defesa importante. Na sobra, Zé Marcos afastou a chance de Anselmo Ramon completar para as redes.

Times sentem pouco tempo de preparação
Times sentem pouco tempo de preparação
(Foto: )

Na volta do intervalo, o Avaí retornou diferente. Mal na partida, Luan Pereira ficou no vestiário e permitiu a reestreia de Bruno Silva, que jogou no clube até 2012 e na própria Chape, em 2014 e 2015. O time da casa voltou sem alterações. A alteração azurra conseguiu ao menos conter a Chapecoense.

Passados quase 20 minutos da etapa, o Verdão do Oeste fez jogada que levou perigo. Em esticada para dentro da área, nas costas da defesa, Ari Moura deu o biquinho para tentar encobrir o goleiro. Foi fora. Aos 22, Valdívia apareceu outra vez para levar perigo a João Ricardo. Outro chute de fora de área, mas que desta vez o goleiro caiu para acompanhar a bola passar ao lado de seu poste direito. O Avaí trocou a segunda pouco depois, Arnaldo entrou.

Aos 28, outra chegada do Leão da Ilha. O esticão encontrou Valdívia por trás da defesa. Ele foi no fundo e centrou. Jonathan ficou travado na marcação e mais ninguém de camisa branca passou na pequena área para empurrar. Seguido, a Chapecoense mexeu duas vezes, com as entradas de Yann Rolim e Vinícius Locatelli, em tentativa de Hemerson Maria de ter sangue novo do meio para frente para tentar a vitória na reta final da partida.

Não funcionou. Pelo mesmo motivo o técnico Augusto Inácio tirou Jonathan e entregou o comando de ataque do Avaí com Alemão. A Chape ainda usou Alan Sebastião nos acréscimos. O empate já contentava alviverdes e azurras. Um 0 a 0 clássico, principalmente pela baixa produção e pouco futebol na etapa complementar.

Chapecoense 0 x 0 Avaí

CHAPECOENSE

João Ricardo, Matheus Ribeiro, Joílson, Derlan e Alan Ruschel; Tharlis, Ronei (Yann Rolim) e Roberto; Ari Moura, Aylon (Vinicíus Locatelli) e Anselmo Ramón (Alan Sebastião). Técnico: Hemerson Maria.

AVAÍ

Lucas Frigeri; Betão, Airton e Zé Marcos; Lourenço (Arnaldo), Pedro Castro, Wesley, Valdívia e Capa; Luan Pereira (Bruno Silva) e Jonathan (Alemão). Técnico: Augusto Inácio.

CARTÕES AMARELOS: Tharlis (C). Valdívia, Wesley e Zé Marcos (A)

ARBITRAGEM: Ramon Abatti Abel, auxiliado por Alexandre de Medeiros Lodetti e Clair Dapper.

BORDERÔ: 4.234 torcedores, para renda de R$ 66.025.

LOCAL: Arena Condá, em Chapecó.

Mais notícias sobre o Catarinense 2020 no NSC Total

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Esportes

Colunistas