nsc
dc

publicidade

Em queda

Cheques sem fundos têm primeiro recuo anual em quase dois anos

Levantamento da Serasa Experian mostra que devoluções caíram pela primeira vez em 21 meses

18/12/2012 - 07h56 - Atualizada em: 18/12/2012 - 08h05

Compartilhe

Por Redação NSC

Do total dos cheques compensados pelos bancos no mês de novembro, 1,96% foi devolvido por falta de fundos. O porcentual representa 1,456 milhão de 74,197 milhões de cheques compensados. Segundo o Indicador de Cheques Sem Fundos, divulgado nesta terça-feira pela Serasa Experian, em novembro de 2011 o percentual de cheques devolvidos foi de 2,19%. Com isso, registrou-se a primeira queda na variação anual em 21 meses, já que o último recuo nessa base de comparação havia sido em fevereiro do ano passado, quando 1,83% do total de cheques apresentados aos bancos foi devolvido ante 1,85% verificado em fevereiro de 2010.

O percentual de devolução registrado em novembro (de 1,96%) foi o segundo menor para esse mês nos últimos cinco anos, atrás apenas de novembro de 2010 (1,68%). Em 2008, 2009 e 2011, os porcentuais foram de 2,16%, 2,04% e 2,19%, respectivamente.

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, o levantamento registrou 2,01% de devolução de cheques, na comparação com 1,95% no mesmo período de 2011. Já na comparação de novembro com outubro de 2012, houve ligeira alta na devolução de cheques, já que, em outubro, foi devolvido 1,94% dos cheques compensados.

Em nota distribuída à imprensa, os economistas da Serasa Experian disseram que "o resultado de novembro, marcando a primeira queda interanual em 21 meses, sinaliza uma tendência de normalização gradual dos níveis de inadimplência com cheques no País, a ser verificada ao longo de 2013".

De janeiro a novembro de 2012, Roraima aparece na liderança dos Estados com o maior porcentual de cheques devolvidos: 11,73%. Na outra ponta, o Estado de São Paulo é o que registra o menor porcentual de devolução de cheques no período: 1,47%. A região Norte tem o maior porcentual de devolução de cheques de janeiro a novembro (4,43%), enquanto a região Sudeste tem o menor (1,58%).

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Economia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade