nsc
hora_de_sc

Teatro

Cia Dale Circo, de Florianópolis, estreia peça de teatro no YouTube

Espetáculo "Cadê" vai ao ar neste sábado (22)

21/05/2021 - 08h08

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Cadê Cia Dalecirco
No palco, a atriz Ana Paula Grigoli, que vive a palhaça Pituca da Rosa, já conhecida do público de Santa Catarina
(Foto: )

Neste sábado (22), estreia o espetáculo Cadê, no Canal da Cia Dale Circo no YouTube - no palco, a atriz Ana Paula Grigoli, que vive a palhaça Pituca da Rosa, já conhecida do público de Santa Catarina. O desafio é grande para os artistas que, em tempos de pandemia, resolveram se adaptar e trabalhar com a internet: Ana Paula, além de conceber, produzir, ensaiar e estrear a peça de teatro, vivenciou as rotinas de gravar, dirigir um audiovisual, acompanhar edição e finalização - e logo mais vai estar conectada para interagir com as pessoas que assistirem ao espetáculo online.

A atriz e diretora falou sobre os desafios e expectativas para a estreia, que celebra os 10 anos da Dale Circo, de Florianópolis.

Qual é o tema de Cadê?

Cadê é dedicado ao público infanto-juvenil. A história narra a imaginação de Pituca da Rosa dentro de sua biblioteca e a sua relação com seu livro tão querido, que ela descobre que é mágico. Nesse contexto, o livro é objeto de importância. Entramos no assunto educação sem moralismos e certezas, simplesmente mostrando o amor de Pituca da Rosa pela leitura. E a gente faz isso usando palhaçaria, manipulação de mágicas, malabarismo e equilibrismo.

> Juliette recomenda livro, e título chega à lista de mais vendidos da Amazon

Como foi ensaiar e ter orientação de outros profissionais à distância para a estreia do espetáculo? 

Foi bem desafiador. Os ensaios com o orientador de palhaçaria foram semanais; eu me preparava ensaiando e gravando as cenas para ele. Foram 30 vídeos gravados e enviados. Isso foi muito trabalhoso: enquanto filmava, às vezes vinha barulho da rua ou o sol baixava e eu tinha que parar e arrumar o espaço com mais luz, sem falar dos erros que acontecem. Tive que repetir muitas vezes. Vale ressaltar que montei o palco e o cenário na minha casa, adaptando um espaço da garagem com tecidos, linóleo no chão e iluminação. Montamos um pequenino teatro caseiro e fiquei muito satisfeita com o resultado.

Qual é sua expectativa para a estreia?

O retorno e troca presencial tem uma força e verdade já compreendidos, enquanto ainda estamos descobrindo isso na via virtual. Isso, às vezes, traz um distanciamento que a própria situação impõe. É desafiador entender isso e romper essa barreira, na medida do possível. Mas espero que haja uma boa comunicação com o público de todas as idades, com leveza e graça, pois estamos precisando. Atualmente um sorriso está valendo muito, assim como momentos de descontração.

> Gal Costa anuncia sua segunda live para 28 de maio

Qual é, na sua opinião, o papel da arte em tempos de pandemia?

Reflexão, leveza e expressão dos sentimentos. Tem dias que tem aquele choro engasgado e se deparar com uma obra artística pode liberar os sentimentos que estão trancados; assim como a contemplação e alegria também podem estar esperando oportunidades para se manifestarem. A arte traz a expressão dos sentidos da vida, reflete a beleza, fragilidade, crueldades e bondade do ser humano, para todas as idades. Nesse momento pelo qual passamos, com tantas perguntas e reflexões, a arte vem como um abraço caloroso.

Espetáculo Cadê, da Cia Dale Circo, com a palhaça Pituca da Rosa

Disponível de 22 a 28 de maio

No canal da Cia Dale Circo no YouTube

> Fome de Viver: filme de vampiros com David Bowie vai ganhar remake

Colunistas