nsc
hora_de_sc

"Whitewashing"

Cleópatra era negra? Escolha de Gal Gadot para interpretar a rainha egípcia provoca debate

A atriz de "Mulher-Maravilha" foi confirmada como protagonista de um novo filme sobre Cleópatra nesta semana

15/10/2020 - 12h43 - Atualizada em: 15/10/2020 - 12h55

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Branca e nascida em Israel, Gadot foi apontada nas redes sociais como a escolha errada para interpretar a personagem histórica
Branca e nascida em Israel, Gadot foi apontada nas redes sociais como a escolha errada para interpretar a personagem histórica
(Foto: )

A informação de que Gal Gadot, a Mulher-Maravilha, vai interpretar a rainha do Egito Cleópatra em um novo filme gerou a mais recente polêmica em torno do termo "whitewashing" - que se refere ao embranquecimento de personagens originalmente de outras etnias. A controvérsia despertou novamente um debate histórico: qual era, afinal, a etnia de Cleópatra?

Branca e nascida em Israel, Gadot foi apontada nas redes sociais como a escolha errada para interpretar a personagem histórica. "Hollywood sempre escala atrizes norte-americanas brancas como a Rainha do Nilo", postou o ator James Hall no Twitter. "Pelo menos uma vez, eles não conseguem encontrar uma atriz africana?" "A Gal Gadot é linda, mas escolher ela para interpretar Cleópatra no cinema não ajuda a informar que a grande Rainha do Egito era uma mulher negra", escreveu outro internauta.

O problema é que a própria questão ainda é um mistério: pesquisadores austríacos indicaram em um estudo, divulgado em 2009, que Cleópatra, que governou no século 1 a.C., provavelmente tinha origem étnica mista, com traços de antigos egípcios, africanos negros e brancos europeus. Como apontaram outros internautas, Cleópatra tinha ascendência grega - era descendente de Ptolomeu; general de Alexandre, o Grande -, e pode ter sido branca.

> Chris Hemsworth, Taylor Swift, Billie Eilish e Will Smith estão entre os indicados ao People's Choice Awards

Houve ainda quem acusasse a reação contra a escalação de Gadot de se apoiar em noções anti-semitas: vários usuários das redes chamaram atenção para o serviço obrigatório cumprido pela atriz nas forças armadas de Israel. Em 1963, Cleópatra já foi interpretada por uma atriz branca: Elizabeth Taylor, no clássico filme que leva o nome da rainha.

No Twitter, Laeta Kalogridis, que será roteirista do novo filme e tem ascendência grega, publicou: "Incrivelmente animada para ter a chance de contar a história de Cleópatra, minha faraó ptolemaica favorita e indiscutivelmente a mulher greco-macedônia mais famosa da história". Gal Gadot retwittou a publicação, mas não fez comentários a respeito da polêmica.

> Anna Kendrick é a celebridade "mais perigosa" para se pesquisar na web em 2020

Quem vai dirigir o novo longa é Patty Jenkins, que também comanda a franquia Mulher-Maravilha. Mulher-Maravilha 1984, aliás, está previsto para estrear nos cinemas em dezembro, depois de sucessivos adiamentos em função da pandemia de coronavírus.

Colunistas